Efeito do tipo e dose de adubo orgânico na produção de biomassa da hortelã (Mentha Piperita L.)

Eliane da Silva Araújo, Erika Meyer, Lívia Jocieli Antunes, Eduardo Maia, Karine Zanolli, Lúcia Elaine Ranieri Cortez, Pérsio Sandir D'Oliveira

Resumo


Este trabalho foi realizado para avaliar o efeito do tipo e dose de adubos orgânicos sobre a produção de hortelã. O experimento seguiu um modelo fatorial 2x4+1, com dois tipos de resíduo orgânico (torta de mamona e esterco de galinha), quatro doses (0,5; 1; 2 e 4% em peso), mais uma testemunha (sem adubo). Não foi aplicada adubação de cobertura. O cultivo foi conduzido em estrutura, em vasos plásticos com capacidade de 2dm3. as mudas de hortelã foram produzidas por sementes, semeadas em bandejas contendo substratos e transferidas para os vasos no estágio de 8 folhas definitivas, sendo plantada uma muda por vaso. As plantas foram cortadas 120 dias após o plantio, e foram medidos os seguintes parâmetros: biomassa fresca da parte aérea, raiz e biomassa total. Os dados foram analisados pelo programa SAEG. Os resultados obtidos mostraram que plantas cultivadas com esterco de galinha tiveram maior produção de biomassa, padrão linear. A torta de mamona apresentou resposta quadrática, e o ponto de máxima foi com a dose de 2%. O esterco de galinha pode ser usado em altas doses para a produção de hortelã, ao passo que a torta de mamona não deve ser aplicada em doses acima de 2% em peso.

Palavras-chave


adubação; resíduos orgânicos; plantas medicinais

Texto completo:

Artigo_pdf


Iniciação Científica Cesumar
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9192 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1518-1243 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.