O Modelo de Ensino de Engenharia Elétrica Baseado nas Necessidades Pragmáticas dos Seres Humanos com as do Desenvolvimento da Capacidade de Pensar

Eduardo dos Santos Paqueira, Sandro Luiz Bazzanella

Resumo


Os modelos educacionais dos cursos de engenharia elétrica no Brasil, em geral, são herança dos moldes tradicionais de educação advindas dos padrões europeus. Desde os primeiros cursos ofertados, poucas alterações foram feitas na grade curricular deles. Porém, o modo de vida e as necessidades atuais são diferentes das do período de sua implantação no Brasil. A proposta dessa pesquisa é da criação de um ensino capaz de perceber as necessidades reais que o profissional irá enfrentar no mercado de trabalho e relacionar com o conteúdo da base da engenharia elétrica. Para isso, é necessária a correlação de diversas disciplinas para o melhor entendimento do problema, criando uma solução contextualizada com a realidade do local onde o acadêmico está inserido. Desta forma, podem-se minimizar os casos de problemas ambientais, sociais, políticos e econômicos do fazer técnico próprio dessa profissão. Na universidade, portanto, o futuro engenheiro se depara com projetos de produtos, serviços entre outras necessidades da sociedade. O resultado de suas pesquisas e planos pode ser revertido para a sociedade, gerando um relacionamento estreito entre universidade e bem coletivo.

Palavras-chave


Engenharia Elétrica; Ciência; Tecnologia; Sociedade; Educação

Texto completo:

PDF


Iniciação Científica Cesumar
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9192 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1518-1243 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.