Caracterização de Raças de Colletotrichum lindemuthianum no Estado do Paraná

Bruno Garcia de Oliveira, Solange Monteiro de Toledo Piza Gomes Carneiro, Euclides Davidson Bueno Romano

Resumo


A antracnose é uma doença causada pelo fungo Colletotrichum lindemuthianum podendo afetar todas as partes aéreas do feijoeiro. Esse patógeno apresenta variação em sua virulência, o que torna necessários estudos constantes sobre sua variabilidade, pois assim é possível se atualizar das raças e desenvolver cultivares resistentes. O objetivo deste trabalho foi identificar as raças de C. lindemuthianum no Paraná e atualizar o conhecimento sobre a variabilidade da antracnose. Foram feitos isolamentos e repicagens de plantas de diferentes regiões do Estado e posteriormente obtida a monospórica de cada isolado. Para caracterização das raças foi usado o grupo de 12 variedades diferenciadoras e o sistema binário. As monospóricas foram pulverizadas em concentração de 1,2x106 conídios/mL nas diferenciadoras que em seguida foram colocadas em sala climatizada. A avaliação foi feita no sétimo dia e a suscetibilidade das variedades permitiu a identificação de 10 raças, sendo elas: 65, 73, 75, 83, 85, 89, 95, 457, 475 e 1.609, sendo o primeiro relato da raça 1.609 no Estado do Paraná e a ocorrência dessa raça tem importância para o melhoramento genético do feijoeiro, uma vez que ela infecta as variedades diferenciadoras TU e AB 136 que eram resistentes a todas as raças descritas no Estado.

Palavras-chave


Antracnose; Cultura monospórica; Phaseolus vulgaris; Variedades diferenciadoras

Texto completo:

PDF


Iniciação Científica Cesumar
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9192 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1518-1243 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.