As Representações Sociais do Aluno da EaD sobre o Ensino a Distância e Empregabilidade

Elizza Santana e Silva Barreto, Danielle Ribeiro de Meneses, Daniela Campos Bahia Moscon

Resumo


Esta pesquisa traz contribuições às discussões que já vêm sendo realizadas no campo de estudos da educação a distância e empregabilidade e oferece dados para melhor compreensão das representações sociais de alunos ingressantes nessa modalidade. Nesse sentido, o objetivo geral desse estudo é analisar as representações sociais dos alunos do ensino a distância sobre a modalidade e a empregabilidade. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista estruturada com alunos de instituições a distância privadas de Salvador, Bahia e, posteriormente, foram analisadas as palavras mais recorrentes; assim como uma análise de conteúdo e da centralidade das características do ensino a distância nas representações sociais. Foi possível concluir que: 1) existe uma representação social positiva da modalidade, o que reforça o fato dela encontrar-se em ascensão; 2) a visão negativa não se sobrepõe aos benefícios, como a flexibilidade; 3) há transformação na representação social do ensino a distância à medida que o indivíduo se insere na modalidade; 4) a modalidade e o conhecimento construído ao longo da formação são a “chave” para conseguir conquistar satisfação profissional e pessoal, inserir-se no mercado, manter-se empregado e, consequentemente, ter retorno financeiro.

Palavras-chave


Ensino a distância; empregabilidade; representações sociais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1518-1243.2016v18n2p127-137

Iniciação Científica Cesumar

Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1518-1243 Impressa
ISSN 2176-9192 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.