COMBINAÇÃO DE MUITO COM SINTAGMAS NUS E DETERMINANTES: UMA CONTRIBUIÇÃO SEMÂNTICA AO PORTUGUÊS BRASILEIRO

Fernanda Bertolini, Roberta Pires de Oliveira

Resumo


Este artigo apresenta os resultados obtidos por meio da aplicação de um teste de julgamento de gramaticalidade realizado para analisar as hipóteses levantadas por Pires de Oliveira e Souza (2018). O teste verificou a combinação de ‘muito’ com nomes masculinos e femininos encabeçados ou não por um artigo definido. Os resultados apontam que sentenças estruturadas pela combinação de ‘muito’ somado a sintagma nu feminino e ‘muito’ somado a sintagma determinante feminino são sentenças igualmente mal avaliadas pelos falantes de português brasileiro. Ao passo que, como previsto pelos autores, a combinação de ‘muito’ com um sintagma determinante masculino ou feminino é avaliada como marcada ou agramatical pelos participantes do teste. Entretanto, ao contrário da expectativa dos autores, a combinação de ‘muito’ com um sintagma nu feminino também teve avaliação negativa. Finalmente, como esperado, a combinação de ‘muito’ com um sintagma nu masculino é avaliada como uma sentença boa pelos falantes. Entendemos que a avaliação negativa de sentenças com determinante se deve a uma má formação semântica, ao passo que com o nu feminino a má formação é sintática.

Palavras-chave


Semântica; Experimentos; Gramaticalidade; Sintaxe.

Texto completo:

PDF

Referências


FERREIRA, M. Bare Nominals in Brazilian Portuguese: an integral approach. John Benjamins Publishing, 2017. 322p.

KENNEDY, C. Projecting the adjective: the syntax and semantics of gradability and comparison. PhD Thesis, UCSD, 1997.

KLEIN, E. A Semantics for positive and comparative adjectives. Linguistics and Philosophy, v. 4, n. 1, p. 1-46, 1980.

MÜLLER, A. L. The Semantics of Generic Quantification in Brazilian Portuguese. PROBUS, v. 14, p. 279-298, 2002.

PIRES DE OLIVEIRA, R.; SOUZA, L. M. de. Um rascunho para a semântica de muito: explorando a semântica de delineação. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 60, n. 1, p. 222-241, jan./abr. 2018.

RSTUDIO TEAM. RStudio: Integrated Development for R. RStudio, Inc., Boston, MA, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1518-1243.2018v20n2p203-208

Iniciação Científica Cesumar
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9192 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1518-1243 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.