Ser criança na Vila Rural

Marina Tiemi Kobiyama Sonohara, Aline Fernanda Sartori Kanegusuku, Keila Mary Gabriel Ganem

Resumo


Partindo do pressuposto que a vila rural surgiu como uma opção do governo para a retirada das famílias de trabalhadores rurais volantes das periferias, devolvendo-as ao seu próprio meio, promovendo um sentido de vida com mais dignidade, verificou-se como se dá o desenvolvimento da criança neste ambiente e como a vila rural participa (interfere) no processo de desenvolvimento das mesmas. A partir da divulgação de problemas ambientais na natureza ocasionados pela interferência do homem, iniciou-se grande interesse por uma área considerada hoje, fronteira entre urbano e o rural: a vila rural. Devido a poucos estudos realizados nesta área, buscou-se investigar o desenvolvimento da criança neste contexto. Através do levantamento das informações, constatou-se que as crianças apresentam um nível cognitivo e afetivo próprio de sua idade. Apesar das condições sócio ambientais desfavoráveis, bem como, viver alijados dos recursos tecnológicos modernos não tiveram sua auto-estima afetada além de se sentirem mais felizes e livres, pois atualmente têm casa própria, segurança e espaço para brincar, fatores não existentes anteriormente à vinda para a vila rural.

Palavras-chave


Desenvolvimento Infantil; Vila Rural; Criança.

Texto completo:

Artigo_Pdf


Iniciação Científica Cesumar
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9192 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1518-1243 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.