O Custo da Sericicultura: A produção de Casulos de Bicho-Da-Seda no Paraná

Laurindo Panucci-Filho, Angélica Violeta Chiau, Vicente Pacheco

Resumo


O setor agrícola brasileiro tem destaque pela sua alta produtividade e a agricultura familiar vem sendo um importante provedor do mercado interno, ao mesmo tempo em que desempenha relevante papel social e econômico. Algumas atividades em particular sobressaem, em diversos aspectos, como a sericicultura, da qual o Brasil é um dos maiores produtores mundiais e o Estado do Paraná concentra o maior número de produtores, no Brasil. A produção é garantida pelos pequenos proprietários, que, ao longo do manejo, não fazem uso de maquinários de grande porte e o emprego de alta tecnologia, em virtude de peculiaridades da cultura. Garante renda aos pequenos proprietários nas regiões rurais e ao mesmo tempo desempenha importante papel social e econômico, na medida em que mantêm as famílias no campo, não permitindo o deslocamento para as cidades em busca de outras oportunidades, fato que aumenta o contingente urbano. O presente trabalho discute as mudanças ocorridas na agricultura familiar brasileira ao longo dos últimos anos e mostra como o custo de produção do bicho-da-seda influenciou a decisão da permanência das famílias proprietárias de pequenas propriedades nas zonas rurais ligadas a este setor produtivo.

Palavras-chave


Agricultura Familiar; Custo de Produção; Sericicultura; Bicho-da-seda.

Texto completo:

Artigo_Pdf


Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.