Tratamento de Esgotos Domésticos por Disposição no Solo Pelo Método de Escoamento Superficial

Ana Cláudia Ribeiro Franco, Carolina Guimarães Resende Gobbo, Giovani Luiz de Melo, Vinícius Arcanjo da Silva

Resumo


O sistema de tratamento de esgotos domésticos por escoamento superficial é considerado um nível secundário de tratamento, onde a aplicação do esgoto é realizada sobre o solo, de forma distribuída, na parte superior de um terreno com uma determinada declividade, através da qual o esgoto escoa até atingir uma canaleta ou um corpo receptor. A aplicação foi feita de forma intermitente. No sistema observado na estação de tratamento do CODAU, o solo utilizado foi argiloso e de baixa permeabilidade. A inclinação média do terreno foi de, aproximadamente, 10%. Na área de disposição do efluente foi utilizado o capim tifton (Cynodon dactylon) que garante o aumento da taxa de absorção dos nutrientes disponíveis no solo e a perda de água por evapotranspiração. A vegetação ainda tem por objetivo aumentar o tempo de residência do efluente no solo, funcionando como uma barreira ao livre escoamento, evitando a erosão e retendo os sólidos em suspensão. O objetivo deste artigo é encontrar a real contribuição do efluente tratado na ETE CAPIM para o aumento da carga poluidora do Córrego das Toldas, que é o corpo receptor, ou seja, verificar se o método é realmente eficaz nesta situação encontrada no município de Uberaba (MG).

Palavras-chave


Água; Esgoto; Saneamento

Texto completo:

391-411


Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.