Cultivo de Plantas Medicinais na Agricultura Familiar: Um Estudo de Caso

Elenice Parizotto Stremel, Adrana Maria de Grandi, Dile Pontarolo Stremel

Resumo


O cultivo de plantas medicinais está presente nas características socioeconômicas da agricultura familiar dos municípios do interior do Estado do Paraná, onde os produtores têm encontrado desafios e necessidades, precisando adaptar-se às demandas crescentes relativas à produtividade. Buscando diagnosticar estas características, inicialmente propôs-se avaliar uma propriedade de plantas medicinais ligada ao Programa Cultivando Água Boa (CAB), da Itaipu Binacional, Bacia do Paraná III, que atende à Cooperativa de Produtos Orgânicos Gran Lago, situada em Vera Cruz do Oeste (PR). A metodologia envolveu a aplicação de um questionário elaborado com base no manual de boas práticas agrícolas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Os resultados mostraram que a implantação de projetos vem contribuindo para capacitar a agricultura familiar. O diagnóstico também apontou limitações quanto às tecnologias preventivas, ao processamento, cultivo e comercialização de plantas medicinais na região.

Palavras-chave


Agricultura Familiar; Cooperativa; MAPA; Plantas Medicinais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2016v9n1p9-24

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.