AÇÕES COLETIVAS NO AGRONEGÓCIO: UMA ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE A PARTIR DOS CONGRESSOS DA SOBER (2004-2013)

Carla Maria Schmidt, Marialva Tomio, Keila Raquel Wenningkamp, Luiz Henrique Paloschi Tomé, Ivanete Daga Cielo

Resumo


Estruturas de governança coletivas têm sido evidenciadas nas últimas décadas em diferentes áreas como, por exemplo, no agronegócio, no qual associações, cooperativas, redes, entre outras parcerias são muito encontradas. Contudo, as características dessas formas organizacionais ainda são imprecisas, denotando necessidade de estudos científicos voltados para a sua compreensão. Assim, o foco desta pesquisa é o campo das ações coletivas no agronegócio. O objetivo do estudo é compreender o estado da arte em ações coletivas no agronegócio, por meio da análise dos congressos da Sober, no período de 2004 a 2013. Para esse fim, a pesquisa está embasada a guisa da teoria de ações coletivas. Em termos metodológicos, o trabalho apresenta abordagem predominantemente quantitativa, a partir de uma pesquisa bibliométrica. A coleta de dados foi realizada a partir dos artigos publicados de 2004 a 2013 nos anais dos congressos da Sober. Os principais resultados apontam que a referida área vem se solidificando, pois um número significativo de artigos analisados versa sobre ações coletivas no contexto agroindustrial.

Palavras-chave


Produção científica; Ações coletivas; Sistemas agroindustriais; Sober.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2018v11n1p31-52

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1981-9951 Impressa
ISSN 2176-9168 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.