Brazilian Agribusiness Facing African Food Insecurity

Eduardo Botti Abbade, Homero Dewes

Resumo


Brazilian agriculture has achieved high production levels in recent years. In contrast, agricultural production in Africa is low, but it shows great potential. This paper discusses the agricultural profiles of the main regions of Africa as well as the agribusiness partnership established between Africa and Brazil. This research is based on descriptive analysis of data collected in official agencies, such as FAO, the World Bank, the United Nations, and the Africa–Brazil Institute. This study points collaborative projects currently active in the agribusiness partnership between Africa and Brazil. Several active collaborative projects are located in Western and Eastern Africa, which are problematic and unstable regions. We argue that Brazil can help African development through a sharp focus on both elementary and emancipatory projects. Thus, attention to Middle Africa should focus on political and conflict instabilities, since these problems might prevent a collaborative partnership with the Brazilian agribusiness sector. The main limitation of this study is that it is based on vague data obtained in official agencies. Another limitation is the absence of details about the active projects. This paper is an important contribution to the literature regarding food security, political instability, and economic development in Africa. It suggests the need for a better alignment between political and private efforts focused on the alleviation of urgent problems.


O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO FRENTE À INSEGURANÇA ALIMENTAR AFRICANA

RESUMO: A agricultura brasileira tem alcançado altos níveis de produção nos últimos anos. Em contraste, a produção agrícola na África é ainda baixa, mas mostra grande potencial. Este artigo apresenta os perfis agrícolas das principais regiões da África, bem como a parceria de agronegócio estabelecidas entre a África e o Brasil. Esta pesquisa é baseada em análise descritiva de dados coletados em órgãos oficiais, como a FAO, o Banco Mundial, Nações Unidas e o Instituto África-Brasil. Este estudo aponta os projetos colaborativos atualmente ativos na parceria de agronegócio entre a África e o Brasil. Vários projetos de colaboração estão localizados no Oeste e no Leste da África, que são regiões problemáticas e instáveis. Argumentamos que o Brasil pode auxiliar o desenvolvimento africano através de um forte foco em projetos básicos e emancipatórios. Assim, a atenção dada à África central deve ser concentrada em instabilidades políticas e conflitos, uma vez que estes problemas podem impedir o avanço da parceria de colaboração com o setor do agronegócio brasileiro. A principal limitação deste estudo é que ele é baseado em dados vagos obtidos em agências oficiais. Outra limitação é a ausência de detalhes sobre os projetos ativos. Este estudo é uma contribuição importante sobre a segurança alimentar, a instabilidade política e desenvolvimento econômico na África. Salienta-se, ainda, a necessidade de um melhor alinhamento entre os esforços políticos e privados voltados para o alívio de problemas urgentes, como a fome e a desnutrição infantil.

PALAVRAS-CHAVE: Agricultura; Desenvolvimento Africano; Economias Emergentes; Eficiência Agrícola; Segurança Alimentar.

Palavras-chave


Agricultura; Desenvolvimento Africano; Economias Emergentes; Eficiência Agrícola; Segurança Alimentar

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2015v8n3p639-664

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.