DIMENSÕES E LÓGICAS DO ARRENDAMENTO RURAL NA AGRICULTURA FAMILIAR: UM ESTUDO DE CASO

Luís Felipe Perdigão de Castro

Resumo


A partir de dados dos Censos Agropecuários (1995 e 2006), à luz da interpretação econômica e sociológica do Direito, pesquisam-se elementos relacionados às opções de arrendamento rural, em estudo de caso no município de Rio Verde (GO). O objetivo é investigar como a decisão sobre acessar terras, pela via contratual (arrendamento rural), é uma decorrência do “habitus” da categoria social, interpretado como dimensões e lógicas do processo decisório. Foca-se na formação dos arrendamentos rurais no contexto da agricultura familiar, bem como no “habitus” dessa categoria social, enquanto fator central para a decisão de acessar terras através do arrendamento em Rio Verde (GO).

Palavras-chave


Acesso à terra; Agricultura familiar; Arrendamentos; Habitus

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2017v10n2p437-457

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1981-9951 Impressa
ISSN 2176-9168 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.