ÓLEO DE RESÍDUOS DA FILETAGEM DE TILÁPIA (OREOCHROMIS NILOTICUS) PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL

Guilherme Cleto Carvalho, Renato Silva Leal, Bruno Olivetti de Mattos, Thiago dos Santos Tristão, Jeicielle Pereira Macedo, Maria Emília de Sousa Gomes Pimenta

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial dos óleos extraídos dos resíduos da filetagem de tilápia, para produção de biodiesel, selecionando o que apresentou maior potencial. Para tanto, foram extraídos os óleos brutos de cabeças, carcaças e vísceras os quais passaram por análises físico-químicas e de rendimento. Utilizou-se um DIC, com três tratamentos (cabeça, carcaça e víscera) e cinco repetições para análise estatística dos dados. Observaram-se diferenças significativas para os óleos (P<0,05) e o óleo de vísceras apresentou maior rendimento. Por esse motivo, este óleo foi selecionado para os estudos posteriores. Nessa nova etapa do trabalho, os tratamentos foram constituídos por óleo bruto neutralizado e óleo refinado de vísceras, com diferentes volumes de NaOH 16%. Empregou-se um DIC, num fatorial 2x3, com três repetições, para análise estatística. As variáveis analisadas foram índice de acidez, índice de saponificação, índice de peróxido e índice de iodo. Avaliou-se, ainda, o rendimento de todos os biodieseis obtidos. Concluiu-se que o óleo que mais se adequou à produção de biodiesel em razão do alto rendimento e atendeu às normas da ANP foi o óleo de vísceras.

Palavras-chave


Biocombustíveis; Índice de acidez; Neutralização; Qualidade do biodiesel

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2018v11n2p615-637

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.