FATORES DETERMINANTES NA MUDANÇA DO PADRÃO DE PRODUÇÃO E CONSUMO DA MANGA NO MERCADO NACIONAL

Diogo de Oliveira Araújo, João Artur Alves Moraes, José Luiz Moreira de Carvalho

Resumo


A cultura da manga no Brasil passou por um processo de expansão com a utilização de técnicas como a aplicação de reguladores de crescimento, o estresse hídrico e o manejo da floração. Outro fator relevante envolveu a mudança nas variedades produzidas. Entretanto, a escolha das variedades a serem produzidas pode receber diversas influências, tanto relacionados a fatores ligados à produção, quanto da fisiologia das próprias frutas ou do mercado consumidor. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho consistiu em identificar os fatores que provocaram essas mudanças nos padrões de produção e consumo da manga no Brasil, especificamente na questão das variedades da fruta, e também identificar as tendências futuras para esse mercado. A metodologia escolhida para isso foi a do painel de especialistas. Foi constatado que as mudanças no cultivo da manga em proporções comerciais tiveram como fator motivador a possibilidade da exportação da fruta. Baseados nisto, os produtores se adaptaram às exigências que eram ditadas pelo mercado internacional, optando por variedades como a Tommy Atkins, que possuíam características essenciais para a exportação, como resistência ao manuseio e transporte. As perspectivas futuras indicam uma estabilização das variedades, com ressalvas à variedade Palmer, que apresenta aumento significativo de sua oferta. As variedades Espada e Rosa continuarão sendo demandadas, porém, restritas a fatores culturais e nichos de mercado.

Palavras-chave


Fruticultura; Padrões de Consumo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2017v10nEd.esp.p51-73

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1981-9951 Impressa
ISSN 2176-9168 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.