VAZÃO DE GOTEJADORES APLICANDO ESGOTO SANITÁRIO TRATADO E PREVENÇÃO DO ENTUPIMENTO COM CATALISADOR ENZIMÁTICO

Ketson Bruno da Silva, Rafael Oliveira Batista, Daniela da Costa Leite Coelho, Blake Charles Diniz Marques, Francisco de Oliveira Mesquita, Jorge Luiz de Oliveira Cunha

Resumo


O reúso da água é uma importante ação da gestão integrada dos recursos hídricos que possibilita a convivência com a escassez hídrica no semiárido brasileiro. O sistema de irrigação por gotejamento é o mais adequado para aplicação de esgoto sanitário tratado, entretanto o entupimento de emissores consiste no principal obstáculo à adoção desta tecnologia. Neste sentido, este trabalho objetivou estudar a vazão de gotejadores operando com esgoto sanitário tratado, bem como a prevenção da obstrução por meio do uso de catalisador enzimático. Para isto, foram montadas duas bancadas experimentais para avaliação, a cada 80 h, da vazão de quatro tipos de gotejadores, aplicando esgoto sanitário tratado durante 400 h. O experimento foi montado em esquema de parcelas subsubdivididas, no delineamento inteiramente casualizado (DIC) com três repetições. Tendo nas parcelas as dosagens de catalisador enzimático (T1 - unidade gotejadora que operou sem aplicação do catalisador; T2 - unidade gotejadora que recebeu 100 ml de catalisador, a cada 80 h; T3 - unidade gotejadora que recebeu 200 ml de catalisador, a cada 80 h; e T4 - unidade gotejadora que recebeu 300 ml de catalisador, a cada 80 h, nas subparcelas os tipos de gotejadores (Netafim Super Typhoon, Netafim Tiran, Netafim Streamline e Naan Dan Jain Tal Drip) e nas subsubparcelas os períodos das avaliações da vazão dos gotejadores (0, 80, 160, 240, 320 e 400 h). O catalisador enzimático não preveniu a obstrução dos gotejadores em função da elevada concentração de cloreto no esgoto sanitário tratado. Os modelos de regressão cúbico, quadrático e linear foram os que melhor se ajustaram aos dados de vazão em função dos tempos de operação mediante tratamento biológico. As análises de regressão linear múltipla revelaram que os atributos SD, SS e pH foram os que mais interferiram no processo de entupimento dos gotejadores aplicando esgoto sanitário tratado.

Palavras-chave


Modelos empíricos; Obstrução; Reúso.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARES, C. A.; STAPE, J. L.; SENTELHAS, P. C.; GONÇALVES, J. L. M.; SPAROVEK, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013.

BATISTA, R. O.; SOARES, A. A.; SOUZA, J. A. R.; BATISTA, R. O. Modelos empíricos da irrigação localizada com esgoto sanitário tratado. Engenharia na Agricultura, v. 16, n. 3, p. 369-377, 2008.

BATISTA, R. O.; SOARES, A. A.; MOREIRA, D. A.; FEITOSA, A. P.; BEZERRA, J. M. Influência de diferentes qualidades de esgoto doméstico na vazão de gotejadores. Revista Caatinga, v. 24, n. 3, p. 128-134, 2011.

BATISTA, R. O.; OLIVEIRA, R. A.; SANTOS, D. B.; OLIVEIRA, A. F. M.; AZEVEDO, C. A. V.; MEDEIROS, S. S. Obstrução e uniformidade de aplicação em sistemas de irrigação por gotejamento aplicando-se efluente da suinocultura. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 7, p. 698-705, 2013.

BATISTA, R. O.; OLIVEIRA, R. A.; FIGUEIREDO, V. B.; SILVA, K. B.; FERREIRA, D. C. Vazão de gotejadores com distintos tempos de irrigação aplicando água residuária de suinocultura e água de abastecimento. Engenharia Agrícola, v. 34, n. 6, p. 1283-1295, 2014.

BATISTA, R. O.; SILVA, K. B.; SILVA JÚNIOR, M. J.; SANTOS, D. B.; CUNHA, R. R. Performance of drip emitters for different pressures and applicationof cashew nuts wastewater. Revista DYNA, v. 85, n. 204, p. 38-43, 2018.

COSTA, D. O.; BATISTA, R. O.; VALE, H. S. M.; SOUSA, A. B.; DOMBROSKI, S. A. G. Biological treatment of drippers clogged by the use of treated domestic wastewater. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v. 20, n. 7, p. 595-599, 2016.

CUNHA, M. E.; MARQUES, B. C. D.; BATISTA, R. O.; COSTA, A. G.; CUNHA, R. R.; ANDRADE, A. T. S. Obstrução de gotejadores operando com efluente de laticínios diluído. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 11, n. 4, p. 1517-1527, 2017.

FERNANDES, R. K. A.; BATISTA, R. O.; SILVA, S. K. C.; OLIVEIRA, J. F.; PAIVA, L. A. L. Vazão de gotejadores aplicando água residuária da castanha de caju. Irriga, Botucatu, v. 19, n. 4, p. 585-597, 2014.

JASIM, S. Y.; SATHTHASIVAM, J.; LOGANATHAN, K.; OGUNBIYI, O. O.; SARP, S. Reuse of Treated Sewage Effluent (TSE) in Qatar. Journal of Water Process Engineering, v. 11, n. 1, p. 174-182, 2016.

MARQUES, B. C. D.; CUNHA, V. T.; CUNHA, V. T.; SILVA, K. B.; BATISTA, R. O. Desempenho de gotejadores operando com água residuária de laticínios em escala laboratorial. Irriga, v. 21, n. 1, p. 140-155, 2016.

MESQUITA, F. O.; ALVES, S. M. C.; BATISTA, R. O.; DANTAS, T. B.; DI SOUZA, L. Desempenho de gotejadores aplicando percolado de aterro sanitário diluído. Irriga, v. 21, n. 1, p. 156-171, 2016a.

MESQUITA, F. O.; ALVES, S. M. C.; BATISTA, R. O.; DANTAS, T. B.; DI SOUZA, L. Drip units operating with dilute landfill leachate. Revista Caatinga, v. 29, n. 1, p. 163-172, 2016b.

PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimental. 15. ed. Piracicaba, FEALQ, 2009. 451p.

RIBEIRO JÚNIOR, J. I.; MELO, A. L. P. Guia prático para utilização do SAEG. Viçosa: UFV, 288p, 2008.

RICE, E. W.; BAIRD, R. B.; CLESCERI, A. D. Standard methods for the examination of water and wastewater. 22ª ed. Washington: APHA, AWWA, WPCR, 1496p, 2012.

SILVA, K. B.; BATISTA, R. O.; MESQUITA, F. O.; COELHO, D. C. L.; SANTOS, W. O. Empirical models for performance of drippers applying cashew nut processing wastewater. Revista Caatinga, v. 29, n. 2, p. 405-414, 2016.

SONG, P.; LI, Y.; ZHOU, B.; ZHOU, C.; ZHANG, Z.; LI, J. Controlling mechanism of chlorination on emitter bio-clogging for drip irrigation using reclaimed water. Agricultural Water Management, v. 184, n. 1, p. 36-45, 2017.

ZHOU, B.; WANG, T.; LI, Y.; BRALTS, V. Effects of microbial community variation on bio-clogging in drip irrigation emitters using reclaimed water. Agricultural Water Management, v. 194, n. 1, p. 139-149, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2019v12n2p679-699

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.