DEVELOPMENT AND PRODUCTION OF ORNAMENTAL SUNFLOWER IN FUNCTION OF USE CATTLE MANURE

Marcelo Pereira Cruz, Emerson Lúcio Gomes Silva, José Thyago Aires Souza, Leandro Oliveira de Andrade, Helder Gomes da Silva, Járisson Cavalcante Nunes

Resumo


The flower market is on the rise in Brazil. Among the most requested species stands out the ornamental sunflower.However, there are few studies related to the use of organic waste in its production.The objective evaluate the development and biomass production of ornamental sunflower Dwarf Garden under use ofcattle manure. The study was conducted from June to August 2014 in the greenhouse environment. The experimental design was completely randomized with five doses of cattle manure (0; 2.5; 5.0; 7.5 and 10.0 %) of the substrate volume, with five replications and five plants per plot. At 70 days after sowing, period in which the flower was at the R9 stage (physiological maturity), the harvest has begun. It was evaluated the root length, number of petals, green and dry phytomass of root, green and driesphytomass of petals, green and dry phytomasschapter with and without petals, days from the sowing to the appearance of the first floral bud and for initial opening and full of the floral bud. The cattle manure stimulates the production of petals, green and dry phytomass production and increases the precocity of the Sunflower Dwarf Garden. The organic fertilization with cattle manure is an efficient alternative for the production of ornamental sunflower.


DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DE GIRASSOL ORNAMENTAL EM FUNÇÃO DO USO DE ESTERCO BOVINO

O mercado de flores está em plena ascensão no Brasil.Dentre as espécies mais requeridas, destaca-se o girassol ornamental. Porém, são poucos os estudos relacionados ao uso de resíduo orgânico na em sua produção.Assim, objetivou-se avaliar o desenvolvimento e produção de fitomassa do Girassol ornamental Anão de Jardim sob uso deesterco bovino. O trabalho foi desenvolvido de junho a agosto de 2014 em casa de vegetação. Avaliaram-se cinco doses de esterco bovino (0, 2,5, 5,0, 7,5 e 10,0 %) do volume do substrato, utilizando-se o delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com cinco repetições e cinco plantas por parcela. Aos 70 dias após a semeadura, período em que a flor estava no estágio R9 (maturação fisiológica), iniciou-se a colheita. Avaliaram-seas características de crescimento e produção da planta e pétalas. O esterco bovino estimula a produção de pétalas, a produção de massa verde e seca e aumenta a precocidade do Girassol Anão de Jardim.

PALAVRAS-CHAVE: Helianthusannuus L.; Flores ornamentais; Resíduo orgânico.

Palavras-chave


Helianthusannuus L.; Flores ornamentais; Resíduo orgânico

Texto completo:

PDF (English)

Referências


AMARANTE, C.V.T.; ROSA, E.F.F.; ALBUQUERQUE, J.A.; KLAUBERG FILHO, O.; STEFFENS, C.A. Atributos do solo e qualidade de frutos nos sistemas convencional e orgânico de produção de maçãs no Sul do Brasil. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 46, n. 1, p. 99-109, 2015.

ANDRADE, L.O.; GHEYI, H. R.; DIAS, N. S.; NOBRE, R. G.; SOARES, F. A. L.; NASCIMENTO, E. C. S. Crescimento de girassóis ornamental em sistema de produção orgânica e irrigada com água residuária tratada. Revista Irriga, Botucatu, v. 1, n. 1, p. 69-82, 2012.

ANDRADE, L.O.; GHEYI, H. R.; DIAS, N. S.; NOBRE, R. G.; SOARES, F. A. L. NASCIMENTO, E. C. S. Qualidade de flores de girassol ornamental irrigada com água residuária e doses de esterco. Caatinga, v. 27, n. 3, p. 142–149, 2014.

BALDOTTO, L.E.B.; BALDOTTO, M.A. Growth and production of ornamental sunflower grown in the field in response to application of humic acids.Ciência Rural, Santa Maria, v.45, n.5, p.1000-1005, 2015.

BREDEMEIER, C.; MUNDSTOCK, C.M. Regulação da absorção e assimilação do nitrogênio nas plantas. Ciência Rural, Santa Maria, v.30, n.2, p.365-372, 2000.

CAMPOS, V.B. CHAVES, L.H.G. GUERRA, H.O.C. Adubação com NPK e irrigação do girassol em Luvissolo: Comportamento vegetativo. Revista Ambiente & Água, v. 10, n. 1, p. 221-233,2015.

CARVALHO, C.G.P.; OZAWA, E.K.M.; AMABILE, R.F.; GODINHO, V.P.C.; GONÇALVES, S.L.; RIBEIRO, J.L.; SEIFERT, A. L. Adaptabilidade e estabilidade de genótipos de girassol resistentes a imidazolinonas em cultivos de segunda safra. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife, v.10, n.1, p.1-7, 2015.

CASTRO, C.; FARIAS, J. R. B. Ecofisiolgia do girassol. Girassol no Brasil. Londrina: Editora EMBRAPA, 2005, p. 163-218.

COSTA, E.M.; SILVA, H.F.; RIBEIRO, P.R.A. Matéria orgânica do solo e o seu papel na manutenção e produtividade dos sistemas agrícolas. Revista Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.9, n.17; p. 18-33, 2013.

CURTI, G.L.; MARTIN, T.N.; FERRONATO, M.L.; BENIN, G. Girassol ornamental: Caracterização, pós-colheita e escala de senescência. Revista de Ciências Agrárias, Recife, v. 35, n. 2, p. 240-250, 2012.

DONAGEMA, G. K.; CAMPOS, D. V. B.; CALDERANO, S. B.; TEIXEIRA, W. G.; VIANA, J. H.M. Manual de Métodos de Análise de Solo. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2011. 230p.vol. 2.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro: Editora Embrapa Solos, 2013. 306 p. vol. 3.

EPSTEIN, E.; BLOOM, A. J. Nutrição mineral de plantas: princípios e perspectivas. Londrina: Planta, 2004. 403 p. vol. 2

FERREIRA, D.F. Programa SISVAR – programa de análises estatísticas. UFLA, Lavras, Brasil, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE FLORICULTURA. Informativo. Outubro de 2014 - Ano 05, Volume 50. Holambra, Brasil, 2014. 20 p.

JARDINI, D.C.; SCARAMUZZA, W.L.M.P.; WEBER, O.L.S.; BORBA FILHO, A.B.; FERNANDES, D.A. Absorção de nutrientes em genótipos de girassol. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 44, n.1, p. 434-442, 2014.

LOBO, T.F.; GRASSI FILHO, H. Níveis de lodo de esgoto na produtividade do girassol. Revista de la Ciencia del Suelo y Nutrición Vegetal, Temuco, v.7, n.3, p.16-25, 2007.

MAIA FILHO, F.C.F. PEREIRA, R.F. ALVES, F.I.S. CAVALCANTE, S.N. MESQUITA, E.F. Crescimento e fitomassa do girassol ‘Embrapa 122/V-2000’ adubado com esterco bovino em dois solos. Agropecuária Científica no Semiárido, Patos, v. 9, n. 3, p. 67-75, 2013.

NASCIMENTO, N. V. LIMA, V. L. A. FARIAS, M. S. S. SUASSUNA, J. F. SANTOS, J. B. Efeito residual da adubação orgânica no crescimento do girassol. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 8, n. 2, p.04-12, 2013.

NOBRE, R. G.; GHEYI, H. R.; SOARES, F. A. L.; ANDRADE, L. O.; NASCIMENTO, E. C. S. Produção do girassol sob diferentes lâminas com efluentes domésticos e adubação orgânica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 14, n. 7, p. 747–754, 2010.

NOBRE, R.G.; GHEYI, H.R.; ANDRADE, L.O.; SOARES, F.A.L.; NASCIMENTO, E.C.S. Crescimento do girassol irrigado com água residuária e adubação orgânica. Revista do Departamento de Aguas e Esgotos de São Paulo, v. 180, n. 3, p. 1-11, 2014.

PEREIRA, T. A.; SOUTO, L. S.; SÁ, F. V. S.; PAIVA, E. P.; SOUZA, D. L.; SILVA, V. N.; SOUZA, F. M. Esterco ovino como fonte orgânica alternativa para o cultivo do girassol no semiárido. Agropecuária Científica no Semiárido, Patos, v. 10, n. 1, p. 59-64, 2014.

SANTOS, J. F.; GRANGEIRO, J. I. T. Doses de esterco bovino em relação ao desempenho produtivo do girassol no Agreste Paraibano. Revista Tecnologia & Ciência Agropecuária, João Pessoa, v.7, n.2, p.20-28, 2013.

SANTOS, F.T.; LUDWIG, F.; COSTA, L.A.M.; COSTA, M.S.S.M. Nutrition and growth of potted gérbera according to mineral and organic fertilizer. Revista Ornamental Horticulture, São Paulo, v. 21, n.2, p. 251-258, 2015.

SANTOS JÚNIOR, J.A.; GHEYI, H.R.; DIAS, N.S.; ARAÚJO, D.L.; GUEDES FILHO, D.H. Substratos e diferentes concentrações da solução nutritiva preparada em água residuária no crescimento do girassol. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v.45, n. 2, p. 696-707, 2012.

SOARES, L.E.; EMERENCIANO NETO, J.V.; SILVA, G.G.C.; OLIVEIRA, E.M.M.; BEZERRA, M.G.S.; SANTOS, T.J.A.; DIFANTE, G.S. Crescimento e produtividade do girassol sob doses denitrogênio e fósforo. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v.6, n.2, p.19-25, 2016.

SOUSA, G.G.; SANTOS, E.M.; VIANA, T.V.A.; OLIVEIRA, C.M.B.; ALVINO, F.C.G.; AZEVEDO, B.M. Fertirrigação com biofertilizante bovino na cultura do feijoeiro. Revista Agropecuária Científica no Semiárido, Patos, v.9, n.4, p 76-82, 2013.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. 3. ed. Artmed, Porto Alegre, Brasil, 2013. 719p.

VERSYPLE, N.I.; CALDAS, R.M.S.; COELHO JÚNIOR, J.M.; ANDRADE, J.S.C.O. Potencial para o cultivo do girassol na Microrregião do Pajeú através do modelo digital do terreno. Scientific Journal of Envirenmental Sciences, Recife, v.2, n.2, p. 11-20, 2015.

ZANDONADI, D.B.; SANTOS, M.P.; BUSATO, J.; PERES, L.; FAÇANHA, A.R. Plant physiology as affected by humified organicmatter. Theoretical and Experimental Plant Physiology, v. 25, n.2, p.12-25, 2013.

ZANDONADI, D. B.; SANTOS, M. P.; MEDICI, L. O.; SILVA, J. Ação da matéria orgânica e suas frações sobre a fisiologia de hortaliças. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 32, n. 1, p. 14-20, 2014.

ZOBIOLE, L. H. S.; CASTRO, C.; OLIVEIRA, F. A.; OLIVEIRA JÚNIOR, A. Marcha de absorção de macronutrientes na cultura do girassol. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.34, p.425-433, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2019v12n2p575-590

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.