A educação Hebraica: o magistério dos profetas

José Joaquim Pereira Melo

Resumo


Na sociedade hebraica, a família, enquanto célula social assumiu um sentido de "casa", que correspondia ao conceito revelado por Javé de que o povo hebreu era uma "grande família". Nesse cenário, o pai, declarado nos textos sagrados como autoridade e chefe, tinha a responsabilidade pela educação dos filhos. Fora da esfera familiar, papel pedagógico significativo tiveram os profetas, ao denunciarem os desvios espirituais, religiosos e culturais do seu povo, exortando-o à necessidade de retornar às leis legadas pelos antepassados e às alianças celebradas com Javé. Porém, as denúncias dos profetas foram infrutíferas, pois, apesar de identificarem as conseqüências da ordem econômico-social que paulatinamente se instaurava entre os hebreus, não compreenderam o povo a retornar a uma época pretérita, sem se dar conta de que o novo modelo patriarcal dos pactos e alianças, além de inadequado, mostrava como inevitável o seu desaparecimento, dadas as transformações pelas quais passava aquela sociedade.

Palavras-chave


transformação; profetas; educação

Texto completo:

Artigo_pdf


Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9176 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1516-2664 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.