Rede de Confiança e Amizade: Relações de Trabalho em uma Cooperativa

Douglas Murilo Siqueira, Almir Martins Vieira, Viviane Celina Carmona

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a percepção do presidente de uma organização em relação à rede de amizade e de confiança no trabalho. A unidade estudada é uma cooperativa de trabalho do ABC paulista. Em termos metodológicos, adotou-se uma abordagem quali-quantitativa, sendo que a coleta de dados qualitativos foi feita por meio de entrevistas e de observação não participante, enquanto que os dados quantitativos foram obtidos por meio de questionário, cuja análise foi feita por meio do software Ucinet 6.0. Os resultados apontam para redes semelhantes em sua densidade, mas com diferenças em suas características de centralidade no que diz respeito a saber separar amizade de confiança no ambiente de trabalho, uma vez que apontou um presidente que não percebe elos de amizade entre ele e seus cooperados. Por outro lado, os cooperados o consideram amigo. Quanto à confiança, os resultados demonstram um presidente que pouco confia em seus cooperados. Sugere-se que sejam feitas análises semelhantes em outras cooperativas da economia solidária, bem como organizações de outra natureza, posto que relações de confiança e de amizade são temas de interesse na pesquisa organizacional.

Palavras-chave


Rede; Confiança; Amizade; Cooperativa

Texto completo:

PDF


Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9176 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1516-2664 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.