CONHECIMENTO SOBRE A GÊNESE DAS UNIVERSIDADES MEDIEVAIS E EXPERIÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS COM IDOSOS NAS UNIVERSIDADES

Juliana de Aquino Fonseca Doronin

Resumo


Este artigo objetiva perceber pontos de aproximação entre as concepções da origem das universidades medievais e aspectos relacionados às experiências nos cursos de extensão, a saber: a universidade aberta à terceira Idade- UEM e o grupo de extensão Viver Melhor - Unespar. Foram consultadas referências: Tomás de Aquino (1997), Boaventura de Bangoregio (1983) Bula Papal para Universidade de Paris (1964), Le Goff (1999), Pieper (2007), Cardoso (1997) e Teixeira (1969). Após análise seguindo metodologia bibliográfica, constata-se que essas experiências contemporâneas, por um lado são tidas como informais para o MEC, mas do outro, possuem certa formalidade, considerando estarem vinculadas à extensão universitária. Tais experiências podem ser um caminho que recupera a ideia da gênese da universidade, já que se trata do conhecimento voltado à formação humana. Além disso, são experiências paradoxais, pois muitos desses idosos não estão mais atuando no mercado de trabalho, superando as exigências formais voltadas à formação para o ser produtivo.

Palavras-chave


Gênese da universidade da idade média; Extensões nas universidades contemporâneas voltadas ao idoso e universalização

Texto completo:

PDF

Referências


BOAVENTURA de Bangoregio. Árvore da vida. In: SÃO BOAVENTURA. Obras Escolhidas. Tradução de Luis A. de Boni; Jerônimo Jerkovic e Frei Saturnino Scheneider. Porto Alegre: Escola Superior de Peologia de São Lourenço de Brindes; Universidade de Caxias do Sul, 1983, p. 375-404.

BULA Papal para a Universidade de Paris (1231). In: HENRICUS, D. (Org.). Chartularium universitatis parisiensis. Bruxelas: Culture et Civilisation, 1964. 2 tomos.

CARDOSO, C. F.; VAINFAS, R. Domínios da história: ensaio de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

CARTA 443. Carlos I, rei de Cecília, convida doutores e alunos de Paris para que venham Nápoles, onde instaurou o estudo geral por motivo de ensino e aprendizagem (1272). In: DENIFLE, H. (Org.). Chartularium universitatis parisiensis. Paris: Culture et Civilisation, 1899.

LE GOFF, S. L. Biografia. São Paulo: Record, 1999.

NARDI, P. Relações com as autoridades. In: RIDDER-SYMOENS, H. (Coord.). Uma história da universidade na Europa. Lisboa: Casa da Moeda, 1996. (V.I As Universidades na Idade Média).

PIEPER, J. In: LAUAND, L. J. O que é uma universidade? Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2016.

TEIXEIRA, A. A universidade de ontem e de hoje. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, v.42, n.95, p.27-47, jul./set. 1964.

TEIXEIRA, A. A educação no Brasil. São Paulo: Cia. Nacional, 1969.

TOMÁS DE AQUINO. Escritos políticos. Petrópolis, Vozes, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n1p129-143

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.