ANÁLISE INFANTIL: UMA ESTÓRIA DE HERÓIS

Daniele Fátima Oliveira, Gilcinéia Rose da Silva Santos

Resumo


O presente artigo trata-se de uma revisão bibliográfica que objetiva associar a teoria psicanalítica e o brincar na prática clínica, para tanto utilizaremos recortes do atendimento de uma criança que expressa seus sentimentos por meio de uma história criada durante os atendimentos. Observou-se, nas sessões, o quanto se faz importante que o psicoterapeuta possibilite a expressão criativa do paciente na hora do brincar, entendendo que a criatividade da criança pode ser facilmente interrompida quando o terapeuta demonstra saber demais. Para que a psicoterapia obtenha bons resultados é necessária a espontaneidade da criança no setting terapêutico, ou seja, ela deve ser livre para conduzir o brincar à sua maneira.

Palavras-chave


Sublimação; Contos, Agressividade

Texto completo:

PDF

Referências


ABUCHAIM, S. R.; SOUSA, P. L. R. Rotas psicanalíticas. Pelotas: Educat.1994.

ABERASTURY, A. A criança e seus jogos. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 1992.

ARZENO, M. E. G. Psicodiagnóstico clínico. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

ARAGÃO, M. S. S. (Org.). II Congresso Nacional de Literatura. João Pessoa: Mídia, 2014.

BETTELHEIM. B. A psicanálise dos contos de fadas. 16. ed. [s.l.]: Paz e Terra, 2002.

CARRASCO, L.K.; POTTER, J.R. Psicodiagnóstico: recurso de compreensão. In: MACEDO, M. M. K.; CARRASCO, L. K. (Org.). (Con)textos de entrevista: olhares diversos sobre a interação humana. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

CASTRO, M. G. K.; STÜRMER, A. Crianças e adolescentes em psicoterapia: abordagem psicanalítica. Porto Alegre: Artmed, 2009.

EIZIRIK, C.L.; AGUIAR, R.W.; SCHESTATSKY, S. S. (Org.). Psicoterapia de orientação analítica: fundamentos teóricos e clínicos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014

FORTESKI, R.; BORGES, C.D.; MOREIRA, B.B.; SEVEGNANI, G.R. Três abordagens em psicoterapia infantil. Revista Cesumar Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, v.19, n.2, p. 525-544, jul./dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2017.

FREUD. S. Notas sobre um caso de neurose obsessiva. Obras Psicológicas Completas. v. X, 1909. p. 168.

MILANI, R.G.; MORAIS, I.C.; OLIVEIRA, F.S. Psicodiagnóstico clínico com adolescentes: algumas contribuições. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA CESUMAR, 7., 2011, Maringá. Anais... Maringá: Cesumar, 2011.

KLEIN. M. Psicanálise da criança. 3. ed. São Paulo: Mestre Jou. 1981. p. 50.

SAFRA, G. O trabalho não verbal na análise de crianças. Espaço-Criança-Escritos Psicanalíticos, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 25-29, 1996.

SAFRA, G. Curando com histórias: a inclusão de pais na consulta terapêutica das crianças. 2. ed. São Paulo: Sobornost, 2011. v. 1. p.98.

TRINCA, W. Investigação clínica da personalidade: o desenho livre como estímulo de apercepção temática. 2. ed. São Paulo: EPU, 1987.

TRINCA, A. M. T. A intervenção terapêutica breve e a pré-cirúrgica infantil. São Paulo: Vetor, 2003.

ZIMERMAN, D. E. Manual de técnica psicanalítica: uma re-visão. Porto Alegre: Artmed, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n1p191-204

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.