MEIOS DE COMUNICAÇÃO E INCOMUNICAÇÃO NO PENSAMENTO EDUCACIONAL DE JOHN DEWEY, CÉLESTIN FREINET E PAULO FREIRE

Claudia Chaves Fonseca

Resumo


O artigo visa problematizar, em abordagem comparada, os conceitos de comunicação no pensamento educacional de John Dewey (1859-1952), Célestin Freinet (1896-1966) e Paulo Freire (1922-1997), particularmente no que diz respeito aos meios de comunicação em suas obras pedagógicas, embora essas tecnologias não tenham sido tema privilegiado em suas considerações sobre o tema comunicação. Os autores tecem críticas aos aparatos comunicativos, pois promoveriam desorientação por excesso de informação, massificação e apelo ao consumo. Todavia, é possível observar nuances analíticas: Dewey acreditava que a mídia ainda poderia retomar seu papel na criação da comunidade social, Freinet encorajava os alunos a apropriar-se dos códigos narrativos para entender a lógica midiática e Freire advogava uma Pedagogia da Comunicação.

Palavras-chave


Educação; Comunicação; Mídia; Educação comparada

Texto completo:

PDF

Referências


DEWEY, J. Liberalismo, liberdade e cultura. São Paulo: Ed. Nacional/USP, 1970.

FERIN, I. Comunicação e culturas do cotidiano. Lisboa, Portugal: Quimera, 2002.

FREINET, C. Pedagogia do bom senso. Lisboa, Portugal: Moraes Editores, 1967.

FREINET, C. Para uma escola do povo: guia prático para a organização material, técnica e pedagógica da escola popular. Lisboa, Portugal: Presença, 1973.

FREINET, É. Nascimento de uma pedagogia popular: os métodos Freinet. Lisboa, Portugal: Estampa, 1978.

FREINET, Élise. O Itinerário de Célestin Freinet: a livre expressão na pedagogia Freinet. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2010 (Coleção Leitura).

GEERTZ, C. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

LEACH, E. Cultura e Comunicação. Lisboa, Ed. 70, 1992.

LIMA, V. Comunicação e Cultura: as ideias de Paulo Freire. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

MANACORDA, M. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

MARCONDES FILHO, C. Ensaio sobre a Incomunicação. Alaic, v. 9, n. 17, 2014.

MARTINO, L. De qual comunicação estamos falando? IN: HOHLFELDT, A; MARTINO, L; FRANÇA, V (Org.). Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

MENDONÇA, R F. A Liberdade de expressão em uma chave não dualista: as contribuições de John Dewey. IN: GUIMARAES, J; AMORIM, A P (Org.). A Corrupção na opinião pública: uma defesa republicana da liberdade de expressão. São Paulo: Boitempo, 2013.

NASCIMENTO, M. E. A Pedagogia Freinet: natureza, educação e sociedade. Campinas/SP: Ed. Unicamp, 1995.

RODRIGUES, A. Estratégias da Comunicação: questão comunicacional e formas de sociabilidade. Lisboa, Portugal: Presença, 2012.

THOMPSON, J. B. Mídia e Modernidade. Petrópolis: Vozes, 2009.

VARÃO, R.; CUNHA, R. O Conceito de Comunicação em John Dewey: de 1884 a 1927. Comunicologia. Brasília: PUC-DF, out. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n2p425-442

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.