TAREFAS MATEMÁTICAS DESENCADEADORAS DE OBJETIVOS E COMPETÊNCIAS DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Daniela Harmuch, Marcele Tavares Mendes

Resumo


O presente trabalho apresenta uma discussão de tarefas matemáticas que abordam objetivos e competências da Educação Financeira, tarefas elaboradas com base nos pressupostos da Educação Matemática Realística. Como atividades econômicas são uma das mais recorrentes formas de manifestação da matemática no cotidiano, ideias e conceitos matemáticos podem ser reconhecidos como ferramentas que servem aos contextos financeiros. As tarefas foram aplicadas a estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública estadual em Londrina-PR, no segundo semestre de 2015. Por meio dessa experiência, buscou-se evidenciar possibilidades para o desenvolvimento de competências matemáticas, relacionando-as a aspectos da Educação Financeira, assim como o desenvolvimento de competências de um sujeito matematicamente letrado a partir do lidar com tarefas autênticas – aquelas com contexto de relevância prática e que favorecem ao aluno abordar e mostrar suas competências.

Palavras-chave


Educação Matemática; Educação Financeira; Tarefas; Letramento Matemático.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. COREMEC. Educação Financeira nas escolas: Ensino Médio. Bloco 1 (Livro do professor). COREMEC, GAP, UNIBANCO, 2010.

BRASIL. ENEF. Estratégia nacional de Educação Financeira – Plano Diretor da ENEF: Anexos. 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 novembro 2016.

BURIASCO, R. L. C.; FERREIRA, P. E. A.; CIANI, A. B. Avaliação como prática de investigação (alguns apontamentos). Bolema: Boletim de Educação Matemática, Rio Claro-UNESP, v. 33, n. 22, p. 69-95, 2009.

DE LANGE, J. Mathematics for Literacy. In: MADISON, B. L.; STEEN, L. A. (Ed.). Quantitative Literacy: Why Numeracy Matters for Schools and Colleges. Princeton, New Jersey: National Council on Education and the Disciplines, 2003. p. 75-89.

FREUDENTHAL, H. Geometry between the devil and the deep sea. Educational Studies in Mathematics, Holanda, v. 3, n. 3-4, p. 413-435, 1971.

FREUDENTHAL, H. Matemática nova ou educação nova? Perspectivas, Portugal, v. 9, n. 3, p. 317-328, 1979.

FREUDENTHAL, H. Revisiting Mathematics Education. Netherlands: Kluwer Academic Publishers, 1991.

FONSECA, M. C. F. R. A Educação matemática e a ampliação das demandas de leitura escrita da população brasileira. In: FONSECA, M. C. F. R. (Org.). Letramento no Brasil: habilidades matemáticas. São Paulo: Global, 2004. p. 11-28.

GRAVEMEIJER, K. O que torna a Matemática tão difícil e o que podemos fazer para o alterar? Educação matemática: caminhos e encruzilhadas. Lisboa: APM, 2005. p. 83-101.

HOFMANN, R.; MORO, M; L; F. Educação matemática, contexto e Educação financeira. In: Conferência Internacional de Educação Matemática, 18., Recife. Anais... 2011.

LOPES, A. C. Os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e a submissão ao mundo produtivo: o caso do conceito de contextualização. Educação & Sociedade, CEDES, Campinas, v. 23, n. 80, p. 389-403, set. 2002.

SANTOS, L. Dilemas e desafios da avaliação reguladora. In: Menezes, L.; SANTOS, L.; GOMES, H.; RODRIGUES, C. (Ed.). Avaliação em Matemática: problemas e desafios Viseu: Secção de Educação Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências de Educação, 2008. p. 11-35.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. Mathematics education in the Netherlands: a guided tour. In: Freudenthal Institute. Utrecht: Utrecht University, 2000. CD-ROM.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. Learning-teaching trajectories with Intermediate attainment targets. In: VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. (Ed.). Children learn mathematics: a learning teaching trajectory with intermediate attainment targets for calculation with whole numbers in primary school. Groningen, The Netherlands: Wolters Noordhoff, 2001.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. The Role of contexts in assessment problems in mathematics. For the Learning Mathematics, v. 25, n. 2, p. 2-9, 2005.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, Marja. Reform under attack – Forty Years of Working on Better Mathematics Education thrown on the Scrapheap? No Way! In: The Annual Conference of the Mathematics Education Research Group of Australasia, 2010. Conference... Austrália, 2010. p. 3-7.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n2p321-337

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.