TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS NO AUXÍLIO AO PROCESSO EDUCACIONAL DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

Jéssica Daniela de Lins Rovaris, Waléria Henrique dos Santos Leonel

Resumo


O presente estudo tem por objetivo demonstrar como a prática da terapia assistida por animais pode servir de auxílio ao processo educacional de crianças com deficiência intelectual. A terapia assistida por animais emprega o animal como parte do tratamento, para auxiliar no bem-estar dos pacientes, tendo como princípio a relação entre animais e seres humanos. É notável a falta de estudos específicos nesta área, então divulgar e tornar conhecida essa prática, que tem conquistado espaço em vários lugares, é o objetivo da pesquisa, de modo a auxiliar pedagogos e demais profissionais que atuam juntamente a crianças com deficiência intelectual, para que saibam utilizar essa prática inovadora como uma ferramenta. A metodologia de pesquisa é revisão bibliográfica, constituindo uma busca de pesquisas e resultados sobre o tema, para contemplar um trabalho que possa servir de embasamento para outros, sendo notável o pequeno número de fomento neste campo.

Palavras-chave


Educação; Crianças; Deficiência; Terapia; Animais

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHAUSEN, S. Adolescentes com síndrome de Down e cães: compreensão e possibilidades de intervenção. Dissertação (Mestrado), São Paulo, 2006.

BARROS, A. J. P. Fundamentos de metodologia: um guia para a iniciação científica. 3. ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

BROOM, D. M.; FRASER, A. F. Comportamento e bem-estar de animais domésticos. 4. ed. Barueri, SP: Manole, 2010.

CAETANO, E. C. S. As contribuições da TAA: terapia assistida por animais à psicologia. Monografia (Trabalho de conclusão de curso) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2010.

CAPOTE, P. S. O.; COSTA, M. P. R. Terapia Assistida por Animais (TAA): aplicação no desenvolvimento psicomotor da criança com deficiência intelectual. São Carlos: Ed. da UFSCar, 2011.

COPETTI, F. et al. Comportamento angular do andar de crianças com síndrome de Down após intervenção com equoterapia. Revista brasileira de fisioterapia, v 11, n. 6, p. 503-507, nov./dez. 2007.

DOTTI, J. Terapia e Animais. São Paulo: Livrus, 2014.

DSM-V. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Porto Alegre: Art Med, 2014.

FONSECA, V. da. Educação especial: programa de estimulação precoce: uma introdução as ideias de Feuerstein. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

GRAUP, S. et al. Efeito da equiterapia sobre o padrão motor da marcha em crianças com síndrome de Down: uma análise biomecânica. Revista Digital, Buenos Aires, v. 11, n. 96, mayo 2006.

GODOY, A. C. S.; DENZIN S. S. Atividades assistida por animais: aspectos revisivos sob um olhar pedagógico. Artigo, 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

LEONARDO, N. S. T. Inclusão escolar: um estudo acerca da implantação da proposta em escolas públicas. Revista semestral da associação brasileira de psicologia escolar e educacional (ABRAPEE), v. 12, n. 2, 2008.

MEDEIROS, A. J. S.; CARVALHO, S. D. Terapia assistida por animais a crianças hospitalizadas: revisão bibliográfica. Campinas, SP: Departamento de enfermagem, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, 2008.

MENDES, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 33, 2006.

MENDONÇA, M. E. F. et al. Terapia Assistida por cães no desenvolvimento socioafetivo de crianças com deficiência intelectual. Periódico. 2014.

LEONEL, W. H. S. O processo de escolarização do deficiente intelectual da educação básicas e os desafios da prática docente: um debate relevante ao ensino superior. Dissertação de Mestrado. Maringá, 2014.

OLIVEIRA, G. N. Cinoterapia: benefícios da interação entre crianças e cães. Artigo. 2007.

PAULA. L. A. L. Ética, cidadania e educação especial. Artigo. Rio de Janeiro, 1996.

SANTOS, J. B. A “dialética de exclusão/inclusão” na história da educação de “alunos com deficiência”. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 11, n. 17, p. 27-44, jan./jun. 2002.

SANTOS, K. C. P. T. Terapia Assistida por Animais: uma experiência além da ciência. São Paulo: Paulinas, 2006.

SASSAKI, R. K. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. Revista Nacional de Reabilitação, São Paulo, v.5, n.25, p.5-14, mar./abr. 2002.

SASSAKI, R. K. Paradigma da inclusão e suas implicações educacionais. 2014.

SILVA, C. M. B. L. Atividade assistida por animais: uma proposta de inclusão educacional com a utilização de animais de estimação. Monografia (Especialização em desenvolvimento humano, educação e inclusão) – Faculdade UAB/UnB, Brasília, 2011.

VIVALDINI, V. H. Terapia Assistida por Animais: uma abordagem lúdica em reabilitação clínica de pessoas com deficiência intelectual. Dissertação (Mestrado) - São Bernardo do Campo, 2011.

VOLPY, D.; ZADROWSKY, V. G. P. Benefícios da TAA: uma contribuição da psicologia. Trabalho de conclusão de curso. Universidade Regional de Blumenau. Blumenau, 2012.




Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9176 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1516-2664 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.