O PESSIMISMO E TRAGICIDADE EM AUGUSTO DOS ANJOS A PARTIR DA HISTÓRIA DA LEITURA

Sandy Aparecida Pereira dos Santos, Hélio Sochodolak

Resumo


Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos (Paraíba, 1884 - Minas Gerais, 1914) foi um escritor brasileiro, que morreu aos 30 anos de idade, mais conhecido por escrever poesias, também foi autor de crônicas. Suas poesias foram um tanto rejeitadas na época, por não corresponderem fielmente aos modelos literários vigentes, como também por tratarem de temas que a literatura brasileira dava pouco espaço. Abordando uma visão trágica da vida, Augusto dos Anjos nos motiva a indagá-lo quanto às suas leituras e absorção de ideias, sobretudo em relação à filosofia trágica. Nesta pesquisa, aprofundamo-nos no universo cultural augustiniano buscando, na estimativa de sua leitura, explicitar aspectos da obra e vida do autor, reconhecendo, ao menos em parte, as referências e influências literárias em sua obra, a partir da história da leitura, utilizando basicamente seus escritos, que nos dão vestígios dessas relações. Por meio disso, analisamos seus escritos sobre uma perspectiva pessimista e trágica, não delimitando seus pensamentos, suas práticas literárias e ideias, mas relacionando estas com as filosofias de Schopenhauer e Nietzsche, por conta de suas filosofias acerca do trágico. Parecem ser influências que conseguimos observar, sobretudo, ao ler as poesias de Augusto dos Anjos.

Palavras-chave


História e literatura; Leitura; Tragicidade; Schopenhauer; Nietzsche.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, M. Conectados pela ficção: circulação e leitura de romances entre a Europa e o Brasil. O eixo e a roda, v. 22, n. 1, p. 15-39, 2013.

ABREU, M. (org). Leitura, história e história da leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura no Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999.

ANJOS, A. dos. Eu e outras poesias. Porto Alegre: L&PM, 2015.

BARBOSA, S. de F. P. Jornalismo e Literatura no Século XIX Paraibano: uma história. 2007. Disponível em: http://www.cchla.ufpb.br/jornaisefolhetins/estudos/Jornalismo_e_literatura_no_seculo_XIX_uma_historia.pdf. Acesso em: 12 jul. 2019.

BOTTMANN, D. Baudelaire no Brasil: novas datações. 2017. Disponível em: https://naogostodeplagio.blogspot.com/2017/05/baudelaire-no-brasil-novas-datacoes.html. Acesso em: 12 jul. 2019.

BOTTMANN, D. Goethe traduzido no Brasil I: primórdios e os faustos. 2015a. Disponível em: http://naogostodeplagio.blogspot.com/2015/08/goethe-traduzido-no-brasil-i-primordios.html. Acesso em: 28 ago. 2019.

BOTTMANN, D. Nietzsche traduzido no Brasil I. 2011. Disponível em: http://naogostodeplagio.blogspot.com/2011/11/nietzsche-traduzido-no-brasil-i.html. Acesso em: 28 ago. 2019.

BOTTMANN, De. Schopenhauer traduzido no Brasil (1887-1969). 2015b. Disponível em: http://naogostodeplagio.blogspot.com/2015/06/schopenhauer-no-brasil-1887-1969.html.

FONTES, H. Crônica Literária. In: BUENO, Alexei (org.). Augusto dos Anjos: obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

FOUCAMBERT, J. A leitura em questão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

MAGALHÃES JÚNIOR, R. Poesia e vida de Augusto dos Anjos. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

PEIXOTO, F. G. A tragédia e o trágico: contornos de Aristóteles a Nietzsche. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.

SILVA, M. B. N. da. História da leitura Luso-Brasileira: balanços e perspectivas. In: ABREU, M. (org). Leitura, história e história da leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura no Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999.

SOCHODOLAK, H.; ANTUNES, J. (org.). História e tragicidade. São Paulo: Scortecci, 2010.

VIDAL, A. O outro eu de Augusto dos Anjos. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1967.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2019v24n1p103-116

Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9176 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1516-2664 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.