CARTOGRAFIA PRELIMINAR DOS VÍNCULOS SOCIAIS NO PROCESSO MORADOR: MORADIA NO CONDOMÍNIO SÃO JOSÉ, ITABUNA, BA

Matheus Santos Silva, Silvia Kimo Costa

Resumo


Este artigo apresenta os resultados da pesquisa intitulada: “Cartografia preliminar das relações sociais em condomínios Minha Casa Minha Vida em Itabuna, BA” que objetivou analisar o processo de desvínculos e revínculos sociais dos/das moradores/as em relação ao antigo local de morada e ao novo espaço de moradia, considerando: 1. laços sociais (re) existentes; 2. a percepção quanto ao acesso a serviços urbanos básicos (farmácia, padaria, mercados, escolas, posto de saúde) e, 3. se há mobilidade social ascendente em função do novo espaço de moradia. Foi realizado um estudo de caso no conjunto habitacional condomínio São José, localizado a 10 km do centro urbano do município. Os dados foram coletados por meio da entrevista jornalística e registros de observação em diário de campo. Foi realizada a Análise de Conteúdo (AC) dos dados coletados. Os resultados mostraram que as relações de vizinhança são inevitáveis e imprescindíveis para manutenção dos vínculos sociais existentes com o local da antiga morada e para a apropriação da nova moradia; a distância do condomínio São José em relação a serviços urbanos, aliada à dificuldade de mobilidade urbana, corrobora o processo de exclusão socioespacial; entretanto, ter a propriedade do imóvel representa ascensão no status social para os/as moradores/as do condomínio São José.

Palavras-chave


PMCMV. Lugar. Relações Sociais. Espaço de moradia

Texto completo:

PDF

Referências


ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BOURDIEU, P. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

CAREGNATO, R. C. A.; MUTTI, R. Pesquisa Qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto Contexto Enferm, v. 15, n. 4, p. 679-684, 2006. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/tce/v15n4/v15n4a17. Acesso em: 25/04/2018.

CARLOS, A. F. A. O lugar no/do mundo. São Paulo: FFLCH, 2007.

CARLOS, A. F. A. Espaço-Tempo na Metrópole: a fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.

CAPUTO, S. G. Sobre entrevistas: teoria, prática e experiências. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2006.

COTA, D. A.; SILVA, A. L. A. Programa “Minha Casa, Minha Vida” (faixa 1) em São João Del Rei, MG: uma análise crítica. Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia, v. 8, n. 2, p. 140-162, 2016. Disponível: . Acesso em: 10/03/2018.

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO. Déficit habitacional no Brasil 2013-2014. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro - Centro de Estatística e Informações, 2016.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, Brasil: Censo 2010. Disponível: http://www.ibge.gov.br/home. Consultado em: 25/04/2018.

ITTELSON, W. H. Environmental Perception and Urban Experience. Environment and Behavior, v. 10, n. 2, p. 193-213, 1978. DOI: https://doi.org/10.1177/0013916578102004

LEMOS, J. de A. Vivendo a transição de ambiente de moradia: um estudo com moradores do Parque Residencial Manaus – PROSAMIM. Dissertação de Mestrado em Ciências do Ambiente. Manaus, 2010. Disponível: http://ppgcasa.ufam.edu.br/pdf/dissertacoes/2010/Janeth%20de%20Araujo.pdf. Acesso em: 25/04/2018.

LOPES, I. C.; ABDALLA, J. G. F.; ZAMBRANO, L. M de A. Práticas sociais e o modo de uso efetivo pelo habitante – avaliação empírica em empreendimento MCMV. In: IV Simpósio Brasileiro de Qualidade do Ambiente Construído. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Qualidade do Ambiente Construído, p. 1-12, 2015. Disponível: http://www.locus.ufv.br/bitstream/handle/123456789/6061/91.pdf?sequence=3. Acesso em: 10/03/2018.

MOREIRA, E. V.; HESPANHOL, R. A. de M. O Lugar como uma construção social. Revista Formação, v. 2, n. 14, p. 48-60, 2007. Disponível: http://revista.fct.unesp.br/index.php/formacao/article/view/645. Acesso em: 10/03/2018.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do Método da Cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, Editora da UFRGS, 2010.

PAUGAM, S. Durkheim e o vínculo aos grupos: uma teoria social inacabada. Sociologias, n. 44, p. 128-160, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/15174522-019004405.

RANGEL, M. C.; THEVENIN, J. M. R. Para além da crise cacaueira - a expansão dos condomínios fechados em Ilhéus BA: uma análise preliminar da cidade estendida. Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia, v. 10, n. 1, p. 59-83, 2018. Disponível:

RAMOS, J. da S.; NOIA, A. C. Análise da execução do Programa Minha Casa Minha Vida nos municípios de Ilhéus e Itabuna, Bahia. In: IV Semana do Economista & IV Encontro de Egressos. Anais da IV Semana do Economista & IV Encontro de Egressos – GT1 Economia Regional e Baiana, p. 1-20, 2014.

ROLNIK, S. Cartografia Sentimental: transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina, Editora da UFRGS, 2011.

ROMAGNOLI, R. C. A Cartografia e a relação pesquisa e vida. Revista Psicologia & Sociedade, v. 21, n. 2, p. 166-173, 2009. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v21n2/v21n2a03. Acesso em: 10/03/2018.

RYAN, R. L. Exploring the effects of Environmental Experience on attachment to Urban Natural Areas. Environment and Behavior, v. 37, n. 3, p.1-41, 2005. DOI: https://doi.org/10.1177/0013916504264147.

RUBIN, G. R. Movimento Moderno e habitação social no Brasil. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 17, n. 2, p. 57-71, 2013. DOI: 10.5902/2236499410772.

SOUZA, E. L.; SUGAI, M. I. Minha Casa Minha Vida: periferização, segregação e mobilidade intraurbana na área conurbada de Florianópolis. Cad. Metrop., v. 20, n. 41, p. 75-98, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2236-9996.2018-4104

TONDOLO, R. da R. P.; AUGUSTIN, R. O papel dos laços sociais na constituição do capital social. Contribuciones a las Ciencias Sociales, p. 1-10, 2012. Disponível: https://ideas.repec.org/a/erv/coccss/y2012i2012-1114.html. Consultado em: 10/03/2018.

TUAN, Y. F. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983.

VILLODRES, M. C. H. Apego al lugar: ambitos, dimensiones y estilos. Tese de Doutorado em Psicología Cognitiva, Social y Organizacional. Espanha, 1998. Disponível: https://riull.ull.es/xmlui/handle/915/10067. Acesso em: 10/03/2018.




Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9176 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1516-2664 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.