A interdisciplinaridade, sua importância na formação jurídica e sua aplicação ao direito de família

Diocélia da Graça Mesquita Fávaro

Resumo


Vive-se uma nova configuração familiar, sob o manto da Constituição da República, fruto de todo um desenvolvimento moral, social e jurídico. A pluralidade familiar dessacralizou a família matrimonial, ampliando seus significados, permanece, porém, inalterada a compreensão de que a família é o contexto, em que homem, mulher e prole vivem e se alimentam reciprocamente, objetiva e subjetivamente, visando propiciar a realização plena do projeto de vida de cada um de seus componentes. Atentando para a nova realidade, vivencia-se uma família fundamentada na afetividade e respeito à dignidade da pessoa humana, chegando-se à matriz de um Direito de Família desmaterializando, desvinculado das relações de dependências econômicas e, sob a auspiciosa égide constitucional de edificação, proteção e graduação da pessoa.

Palavras-chave


interdisciplinaridade; direito de família; afetividade; responsabilidade civil

Texto completo:

Artigo_pdf


Indexado
REDIB; Sumários.Org; DOAJ; Ulrich’s International Periodicals Directory; Latindex; RVBI; ROAD; OCLC WorldCat

Revista Jurídica Cesumar - Mestrado
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9184 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br


ISSN 1677-6402 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.