Desconexão Entre Direito e Sociedade: Um Apanhado Crítico

Antonio Augusto Cruz Porto, Cibele Merlin Torres

Resumo


A percepção de que a sociedade e o Direito estão cada vez mais desligados e desconectados entre si é a premissa inaugural das ideias desenvolvidas no texto. A partir de observações empíricas da realidade subjacente à moldura social contemporânea, estabelecem-se criticamente algumas ponderações sobre o constante afastamento entre o Direito real e o Direito simbólico, a ensejar, em igual medida, gradual desconexão afetiva entre o sujeito (sociedade) e o objeto (Direito). No mesmo sentido, avalia-se a necessidade de a população inserir-se mais profundamente no campo jurídico a fim de torná-la apta a, conhecendo-o, conhecer-se a si mesma e o meio em que vive, objetivando utilizar os instrumentos jurídico-políticos e jurídico-constitucionais para impulsionar a concretização do ideário promanado do Estado Democrático de Direito.

Palavras-chave


Direito; Desconexão; Sociedade

Texto completo:

PDF


Indexado
REDIB; Sumários.Org; DOAJ; Ulrich’s International Periodicals Directory; Latindex; RVBI; ROAD; OCLC WorldCat

Revista Jurídica Cesumar - Mestrado
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9184 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br


ISSN 1677-6402 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.