Perfil de Resistência Medicamentosa de Bactérias Isoladas de Formigas de um Hospital de Campo Mourão - PR

Tatiane Izaura Garcia, Andressa Chitolina Ramos, Natália Sambati, Leandro Parussolo, Mariana Felgueira Pavanelli

Resumo


As formigas possuem grande capacidade de mobilidade e adaptação a ambientes urbanos. Quando presentes em ambiente hospitalar as formigas podem tornar-se carreadoras de bactérias, principal micro-organismo responsável por infecções hospitalares. O objetivo deste estudo buscou avaliar o perfil de sensibilidade de bactérias encontradas em formigas de um hospital do noroeste do Paraná. O antibiograma foi feito pelo método de difusão em ágar com discos de papel contendo antibiótico. Foram analisadas as cepas bacterianas pela medida dos halos de inibição do crescimento do micro-organismo de acordo com CLSI (Clinical and Laboratory Standards Institute). Os resultados obtidos demonstraram que todas as cepas bacterianas encontradas apresentaram-se multirresistentes a antimicrobianos distintos. O aztreonam e a ampicilina foram os antibióticos com menor eficácia in vitro para enterobactérias, seguidos de penicilina e eritromicina para cocos gram-positivos. Desta forma fica clara a necessidade de erradicar insetos do ambiente hospitalar e também traçar adequadamente o protocolo terapêutico da antibioticoterapia, que é um dos fatores que contribuem para a prevenção do desenvolvimento de resistência medicamentosa, diminuindo assim o risco de infecção nosocomial por bactérias resistentes.

Palavras-chave


Infecção Hospitalar; Formigas; Vetores; Resistência Microbiana

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.