Percepção e informação sobre saúde bucal: estudo com adolescentes de uma escola pública

Constanza Marín, Pâmelai Maida Papadopol, Elisabete Rabaldo Bottan, Bernardo Fonseca Orcina

Resumo


O objetivo deste estudo descritivo foi conhecer a percepção e nível de informação de adolescentes sobre saúde bucal. A população constou de alunos de uma escola da rede pública de um município de Santa Catarina. O instrumento de coleta de dados foi um questionário. Participaram 144 adolescentes; a idade média do grupo era de 14,6 anos. A maioria (82%) informou que a última consulta odontológica ocorreu a menos de um ano e o principal motivo foi rotina/prevenção; 90% receberam informações sobre saúde bucal, tendo como principal fonte o dentista. O gênero não influenciou (p=0,21) na indicação das fontes de informação. A pontuação média da autoavaliação, em uma escala de zero a dez pontos, foi de 7,76 para condições de saúde bucal, 7,77 para hábitos de higiene bucal e de 7,51 para aparência dos dentes. No item dor (nos dentes e/ou gengiva) nos últimos doze meses, a pontuação foi de 1,81. No domínio cognitivo, o pior desempenho foi para o conceito de cárie. Os adolescentes pesquisados evidenciaram um nível satisfatório de autopercepção e de conhecimento sobre saúde bucal.

Palavras-chave


Adolescente; Motivação; Saúde bucal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2016v9n3p499-506

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.