Perfil epidemiológico de gestantes de alto risco com parto prematuro em um hospital de referência

Jacqueline Vergutz Menetrier, Gleidaiane de Almeida

Resumo


O estudo objetivou identificar o perfil epidemiológico das gestantes classificadas como sendo de alto-risco internadas em um hospital de referência no Sudoeste do Paraná que tiveram parto prematuro durante o ano de 2015. Trata-se de uma pesquisa de campo de caráter retrospectivo e documental, com abordagem quantitativa, cujas informações foram coletadas dos prontuários das pacientes que constituíram a amostra. Durante o período estudado, foram registrados 820 partos na instituição, desses, 153 ocorreram prematuramente. Assim, a taxa de prematuridade na instituição, durante o período estudado foi de 18,6%. Quanto aos dados sociodemográficos, foram encontrados em maior frequência idades entre 17 e 25 anos (41,5%), com ensino médio completo e com companheiro. Em relação às características da assistência, prevaleceram as mulheres que realizaram mais de 6 consultas de pré-natal (64,6%), tendo iniciado ainda no primeiro trimestre (76,2%), sendo que o parto ocorreu entre 33 e 36 semanas de gestação em 81,5% dos casos e através de cesárea. Faz-se necessário adotar medidas que possibilitem a identificação precoce de possíveis fatores desfavoráveis para a evolução da gestação, tratando de forma adequada cada situação, viabilizando uma gestação sem maiores complicações para a saúde da mãe e do bebê.

Palavras-chave


erfil de Saúde; Gravidez de Alto Risco; Trabalho de Parto

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2016v9n3p433-441

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.