BURNOUT EM PROFESSORES MOÇAMBICANOS DO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO E PRIVADO

Mussa Abacar, Laurentino Tarcísio, Gildo Aliante

Resumo


Este estudo objetivou avaliar a incidência da síndrome de burnout em professores de instituições de ensino superior da rede pública e privada na cidade de Nampula, Moçambique, para verificar suas possíveis associações com variáveis sociodemográficas. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de cunho quantitativo. Participaram 240 professores, sendo 120 de universidades públicas e igual número das privadas. Os dados foram coletados por meio de questionário sociodemográfico e do inventário Maslach Burnout Inventory (MBI) e, analisados com apoio do Software Statistical Package for Social Sciences (SPSS). A análise dos níveis de confiabilidade do MBI revelou boas propriedades psicométricas do instrumento, com coeficientes alpha de Cronbach igual a 0,8; 0,8 e 0,7 respectivamente para as subescalas exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal. Os professores investigados apresentam nível de despersonalização relativamente maior, bem como baixa realização no trabalho, com médias de 4.17 e 1.28 respectivamente. Professores da rede pública demonstraram médias elevadas em exaustão emocional (4.86) e despersonalização (3.81), revelando maior tendência de sofrer da síndrome de burnout, em comparação com os seus congêneres de instituições de ensino superior privadas. Os níveis de burnout diferem entre os professores, sendo que professores mais velhos, mais experientes, do ensino público, contratados e do sexo feminino revelaram tendência à doença, nos níveis de exaustão emocional e despersonalização. Estes resultados evidenciam a necessidade de as instituições de ensino superior estabelecerem campanhas de sensibilização aos professores no sentido de diminuir ou eliminar a incidência da síndrome de burnout nesse grupo profissional.

Palavras-chave


Stress; Burnout; Professores; Ensino superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ABACAR, M. Burnout em docentes do ensino Básico em Escolas Moçambicanas e Brasileiras. 2015, 336f. (Tese) Doutorado em Psicologia Cognitiva. Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Recife, 2015.

AGUAYO, R.; VARGAS, C.; FUENTE, E. I. de la; LOZANO, L. M. A meta-analytic reliability generalization study of the Maslach Burnout Inventory. International Journal of Clinical and Health Psychology, v. 11, n. 2, p. 343-361, 2011.

ALUJA, A.; BLANC, A.; GARCÍA, L. F. Dimensionality of the Maslach Burnout Inventory. In School Teachers: A Study of Several Proposals. European Journal of Psychological Assessment, v. 21, n. 1, p. 67-76, 2005.

BETORET, F. D.; ARTIGA, A. G. Barriers Perceived by Teachers at Work, Coping Strategies, Self-efficacy and Burnout. The Spanish Journal of Psychology, v. 13, n. 2, p. 637-654, 2010.

AMIMO, C. A. Are you experiencing teacher burnout? A synthesis of research reveals conventional prevention and spiritual healing. Education Research Journal, v. 2, n. 11, p. 338-344, nov. 2012.

AYDEMIR, O.; ICELLI, I. Burnout: Risk Factors. In: Bährer-Kohler, S. (Ed.). Burnout for Experts: Prevention in the Context of Living and Working. Basel, Switzerland: Springer. p. 119-143, 2013.

BENETTI, R. R.; STUMM, E. M. F.; IZOLAN, F.; RAMOS, L. P.; KIRCHNER, R. M. Variáveis de burnout em profissionais de uma unidade de emergência hospitalar. Cogitare Enferm, v. 14, n. 2, p. 269-277, 2009.

BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. Burnout, por quê? In: A. M. T. BENEVIDES-PEREIRA. Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

BOTERO, M. L. R.; ROMERO, H. G. Burnout syndrome in professor from an academic unit of a Colombian university. Investigación y Educación en Enfermería, v. 29, n. 3, p. 427-434, 2011.

CARNEIRO, R. M. Síndrome de Burnout: um desafio para o Trabalho do Docente Universitário. 2010, 86f. (Dissertação) Mestrado Multidisciplinar em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente. Pós-graduação Stricto Senso, Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA. Anápolis, 2010.

COSTA, B. E.; SILVA, N. L. S. Analysis of environmental factors affecting the quality of teacher’s life of public schools from Umuarama. Work. v. 41, p. 3693-3700, 2012.

FERBER, B. A. Inconsequentiality: the key to understanding teacher burnout. In: Vanderberche, R.; Huberman, A. M. Understanding and Preventing Teacher Burnout: A Sourcebook of international research and practice. Cambridge University Press, 1999.

GARCIA, L. P.; BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. Investigando o Burnout em Professores Universitários. Revista Eletrônica InterAção Psy, v. 1, n. 1, p. 76-89, ago. 2003.

GIL-MONTE, P. R. El síndrome de quemarse por el trabajo (burnout) como fenómeno transcultural. Informació Psicológica, v. 91-92, p. 4-11, 2008.

GODDARD, R.; O’BRIEN, P.; GODDARD, M. Work environment predictors of beginning teacher burnout. British Educational Research Journal, v. 32, n. 6, p. 857-874, dec. 2006.

MARTINS, J. M. M. T. Burnout na Profissão Docente. 2008, 136f. (Dissertação) Mestrado em Psicologia. Faculdade de Psicologia e de Ciência de Educação, Universidade do Porto. Porto, 2008.

MASLACH, C.; JACKSON, S. E. The role of sex and family variables in burnout. Sex Roles, v. 12, n. 7/8, p. 837-851, 1985.

MASLACH, C.; JACKSON, S. E. The measurement of experienced Burnout. Journal of Occupational Behaviour, v. 2, p. 99-113, 1981.

MASLACH, C.; LEITER, M. P. Trabalho: fonte de prazer ou desgaste? Campinas, SP: Papirus, 1999.

MASLACH, C.; SCHAUFELI, W. B.; LEITER, M. P. Job burnout. Annual Review of Psychology, v. 52, p. 397-422, 2001.

MILIĆEVIĆ-KALAŠIĆ, A. Burnout Examination. In: Bährer-Kohler, S. (Ed). Burnout for Experts: Prevention in the Context of Living and Working. Basel, Switzerland: Springer, p.169-183, 2013.

OZDEMIR, Y. The Role of Classroom Management Efficacy in Predicting Teacher Burnout. International Journal of Human and Social Sciences, v. 2, n. 4, p. 256-262, 2007.

PLATSIDOU, M. Trait Emotional Intelligence of Greek Special Education Teachers in Relation to Burnout and Job Satisfaction. School Psychology International, v. 31, n. 1, p. 60-76, 2010.

SCHAUFELI, W. B.; BUUNK, B. P. Burnout: An Overview of 25 Years of Research and Theorizing. In: Schabracq, M. J.; Winnubst, J. A. M.; Cooper, C. L. (Ed.). The Handbook of Work and Health Psychology. [s.l]: John Wiley & Sons, 2003.

SUDA, E. Y.; COELHO, A. T.; BERTACI, A. C., SANTOS, B. B. dos. Relação entre nível geral de saúde, dor musculoesquelética e síndrome de burnout em professores universitários. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 270-274, jul./set. 2011.

WHEELER, D. L.; VASSAR, M.; WORLEY, J. A.; BARNES, L. L. B. A Reliability Generalization Meta-Analysis of Coefficient Alfa for the Maslach Burnout Inventory. Educational and Psychological Measurement, v. 71, n. 1, p. 231-244, 2011.

YONG, Z.; YUE, Y. Causes for burnout among secondary and elementary school teachers and preventive strategies. Chinese Education and Society, v. 40, n. 5, p. 78-85, sep/oct. 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n3p567-577


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.