ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE

Cesario Rui Callou Filho, Maria de Fátima Antero Sousa Machado, Caroline Antero Machado Mesquita, Lydiane Koppes Rocha, Maria Valdilene dos Santos Rodrigues

Resumo


O nível de satisfação ou insatisfação pode transcorrer das relações interpessoais entre o profissional e o paciente e, ao mesmo tempo, pode estar relacionado a aspectos da infraestrutura dos serviços e também às representações do usuário sobre o processo saúde-doença. O estudo tem como objetivo conhecer a satisfação dos usuários quanto ao atendimento na Estratégia Saúde da Família (ESF). Trata-se de um estudo transversal quantitativo, cuja amostra de usuários independe do sexo e faixa etária e exige o cadastro na UBS do estudo. Participaram da pesquisa 301 usuários, dos quais 76,1% eram do sexo feminino e 23,9% do sexo masculino. Dentre esses, verificou-se que 82,1% dizem-se satisfeitos com o atendimento prestado pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família. Constatou-se um bom grau de satisfação dos usuários da ESF em algumas áreas estudadas, sendo essa satisfação maior quanto à infraestrutura da UBS e ao bom atendimento dos funcionários.

Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Saúde da Família; Estratégia Saúde da Família; Satisfação do Paciente

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, A. B.; DEVEZA, M. Adesão ao tratamento na prática do médico de família e comunidade e na atenção primária à saúde. In:Programa de atualização em medicina de família e comunidade. Porto Alegre: Artmed; 2009. v. 3, p.41-71.

ALMEIDA, P. F.; FAUSTO, M. C. R.; GIOVANELLA, L. Fortalecimento da atenção primária à saúde: estratégia para potencializar a coordenação dos cuidados. Rev. panam. salud pública, Washington,v. 29, n. 2, p. 84-95, fev. 2011.

ARRUDA, C. A. M.; BOSI, M. L. M. User’s satisfaction of primary health care: a qualitative study in the Northeast of Brazil. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 21, n. 61, p. 321-332, abr./jun. 2017.

BRANDÃO, A. L. R. B. S.; GIOVANELLA, L.; CAMPOS, C. E. A. Avaliação da atenção pela perspectiva dos usuários: Adaptação do instrumento EUROPEP para grandes centros urbanos brasileiros. Cienc. saúde coletiva,Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 103-114, jan. 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Ambiência. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

COMISSÃO NACIONAL SOBRE DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. As causas sociais das iniquidades em saúde no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2008.

COTTA, R.M. M.;MARQUE, E. S.; MAIA, T. M.; AZEREDO, C. M.; SCHOTT, M.; FRANCESCHINI, S. C. C.; PRIORE, S. E. A satisfação dos usuários do programa de saúde da família: avaliando o cuidado em saúde. Sci. med., Porto Alegre, v. 15, n. 4, P. 227-234, out./dez. 2005.

COYLE, J. Exploring the meaning of “dissatisfaction” with health care: the importance of “personal identity threat”. Sociol Health Illn, v. 21, n. 1, p. 95-123, jan. 1999.

ESPERIDIÃO, M. A.; TRAD, L. A. B. Avaliação da satisfação de usuários: considerações teórico-conceituais. Cad. saúde pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 6, p. 1267-1276, jun. 2006.

ESPERIDIAO, M.; TRAD, L. A. B. Avaliação de satisfação de usuários. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, supl. p. 303-312, dez. 2005.

FORTES, S.; MENEZES, A.; ATHIÉ, K.; CHAZAN, L. F.; ROCHA, H.; THIESEN, J.; RAGONI, C.; PITHON, T.; MACHADO, A. Psiquiatria no século XXI: transformações a partir da integração com a atenção primária pelo matriciamento. Physis, Rio de Janeiro, v. 24, n. 4, p. 1079-1102, out./dez. 2014.

IBAÑEZ, N.; ROCHA, J. S. Y.;CASTRO, P. C.; RIBEIRO, M. C. S. A.; FORSTER, A. C.; NOVAES, M. H. D.; VIANA, A. L. A. Avaliação do desempenho da atenção básica no estado de São Paulo. Cienc. saúde coletiva,Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 683-703, jul./set. 2006.

KALCKMANN, S.; BATISTA, L. E.;SOUZA, L. C. F. Homens de baixa renda falam sobre saúde reprodutiva e sexual. In: ADORNO, R.; ALVARENGA, A.; VASCONCELOS, M. P. (Orgs.). Jovens, trajetória, masculinidades e direitos. São Paulo: Edusp, 2005. p. 199-217.

LIMA-COSTA, M. F.; LOYOLA FILHO, A. I. Fatores associados ao uso e à satisfação com os serviços de saúde entre usuários do sistema único de saúde na região metropolitana de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, Brasil. Epidemiol. serv. saúde,Brasília, v. 17, n. 4, p. 247-257, dez. 2008.

MISHIMA, S. M.; PEREIRA, F. H.; MATUMOTO, S.; FORTUNA, C. M.; PEREIRA, M. J. B.; CAMPOS, A. C.; PAULA, V. G.; DOMINGOS, M. M. L. N. A assistência na saúde da família sob a perspectiva dos usuários. Rev. latinoam. enferm., Ribeirão Preto, v. 18, n. 3, p. 148-156, maio/jun. 2010.

OLIVEIRA, L. P. B. A.; MEDEIROS, L. M.F.; MEIRELLES, B. H. S. SANTOS, S. M. A. satisfação da população idosa atendida na estratégia desaúde da família de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Texto & contexto enferm.,Florianópolis, v. 23, n. 4, p. 871-879, out./dez. 2014.

SANTOS, M. P. Avaliação da qualidade dos serviços públicos de atenção à saúde da criança sob a ótica do usuário. 1995. Dissertação (Mestrado). - Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1995.

SCHRAIBER, L. B. Equidade de gênero e saúde: o cotidiano das práticas no programa saúde da família do Recife. In: VILLELA, W.; MONTEIRO, S. (Orgs.). Gênero e saúde: programa saúde da família em questão. Rio de Janeiro: ABRASCO; Brasília: Fundo de População das Nações Unidas, 2005. p. 39-61.

SILVA, L. M. V.; FORMIGLI, V. L. A. Avaliação em saúde: limites e perspectivas. Cad. saúde pública,Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 80-91, mar. 1994.

SOUZA, E. M. A satisfação dos idosos com os serviços de saúde: um estudo de prevalência e de fatores associados em Taguatinga, Distrito Federal. 1997. 154 f. Dissertação (Mestrado). - Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, Brasília, 1997.

TRAD, L. A. B.; BASTOS, A. C. S.; SANTANA, E. M.; NUNES, M. O. Estudo etnográfico da satisfação de usuário do programa de saúde da família (PSF) na Bahia. Cienc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 581-589, 2002.

VIDAL, S. V.; MOTTA, L. C. S.; GOMES, A. P.; SIQUEIRA - BATISTA, R. Problemas bioéticos na estratégia saúde da família: reflexões necessárias. Rev. bioét., Brasília, v. 22, n. 2, p. 347-357, ago. 2014.

WORLD HEALTH ORGANIZATION.WHO Statistical Information System (WHOSIS). 2000




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n2p339-346

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.