PERFIL CLÍNICO E NUTRICIONAL DE TRABALHADORES DE UMA UNIDADE HOSPITALAR CONFORME O TURNO DE TRABALHO

Isadora Pinto Artuzo, Fabiana Assmann Poll, Patricia Molz

Resumo


Este artigo visa analisar os aspectos clínicos e nutricionais de trabalhadores de uma unidade hospitalar conforme o turno de trabalho. Foi realizado um estudo transversal com 40 trabalhadores diurnos e 40 noturnos. Analisou-se o consumo e frequência alimentar, classificou-se estado nutricional e risco cardiovascular e questionaram-se aspectos do estilo de vida e condições de saúde. Constatou-se que a adequação do consumo de carboidratos e lipídeos foi similar e que as proteínas atingiram as recomendações de 100%. O consumo de cálcio foi inadequado para > 90%. Os trabalhadores noturnos apresentaram maior índice de massa corporal (p=0,006) e circunferência abdominal (p=0,006) e mais dificuldades digestivas (p=0,019). Observou-se nos trabalhadores noturnos maior frequência de obesidade, maior risco cardiovascular e de alterações digestivas. O consumo alimentar de macronutrientes mostrou-se similar, o de cálcio foi inadequado e o leite, alimento-fonte, destacou-se por sua uma frequência de consumo ser de 1 a 3 vezes por semana.

Palavras-chave


Consumo de Alimentos; Estado Nutricional; Trabalho em Turnos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLISON K.C, MARTINO N.S, O’REARDON J.P, STUNKARD A.J. CBT treatment for night eating syndrome: A pilot study. Obes Res. 2005;13:A83.

CABALLERO AE. Endothelial dysfunction in obesity and insulin resistance: a road to diabetes and heart disease. Obesity Res. 2003; 11: 1278-89.

CAMPOS MLP, DE MARTINO MMF. Aspectos cronobiológicos do ciclo vigília-sono e níveis de ansiedade dos enfermeiros nos diferentes turnos de trabalho. Rev. Esc. Enf. USP. 2004; 38(4):415-421.

CRISTOFOLETTI, Maria Fernanda. Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho. 2003. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

DRIs- Dietary Reference Intakes for energy,carboydrate,fiber,fat,fatty acids,cholesterol,protein, and amino acids. Washington, D. C.: National Academy Press,

FISBERG, R. M. et al. Inquéritos alimentares: métodos e bases científicos. Barueri-SP:Manole, 2005.

INTERSALT COOPERATIVE RESEARCH GROUP. An international study of electrolyte excretion and blood pressure: results for 24 hour urinary sodium and potassium excretion. BMJ. 1988; 297: 319-28.

LIMA, L.C.; GONZALES, M.C. Nutrição clínica no dia a dia. Rio de Janeiro: Rubio, 2013.

LOPEZ, J. E.; SIMONY, R.F. Hábitos alimentares e estado nutricional de trabalhadores noturnos de uma indústria metalúrgica da cidade de Guarulhos São Paulo, Brasil. Rev. Simbio- Logias, v. 6, n.9, dez. 2013.

MANHÃES, Vivian Marilia da Silva. Cronotipo e privação do sono nos trabalhadores do serviço noturno hospitalar de enfermagem. 2009. 72f. Dissertação (Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

NIEVES JW, KOMAR L, COSMAN F, LINDSAY R. Calcium potentiates the effect of estrogen and calcitonin on bone mass: review and analysis. Am. J. ClinNutr. 1998; 67(1): 18-24.

O'REARDON JP, RINGEL BL, DINGES DF, ALLISON KC, ROGERS NL, MARTINO NS, STUNKARD AJ.,Circadian eating and sleeping patterns in the night eating syndrome. Obes Res. 2004; 12(11): 1789-96.

OLIVEIRA, M. M. Alterações psicofisiológicas dos trabalhadores de enfermagem no serviço noturno. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2005. 130 p.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Centro colaborador da OMS para a

Classificação de Doenças em Português. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados a saúde.10.ver. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1997.

SANTOS RD, GAGLIARDI ACM, XAVIER HT, MAGNONI CD, CASSANI R, LOTTENBERG AMP, CASELLA FILHO A, ARAÚJO DB, CESENA FY, ALVES RJ, FENELON G, NISHIOKA SAD, FALUDI AA, GELONEZE B, SCHERR C, KOVACS C, TOMAZZELA C, CARLA C, BARRERA-ARELLANO D, CINTRA D, QUINTÃO E, NAKANDAKARE ER, FONSECA FAH, PIMENTEL I, SANTOS JE, BERTOLAMI MC, ROGERO M, IZAR MCO, NAKASATO M, DAMASCENO NRT, MARANHÃO R, CASSANI RSL, PERIM R, RAMOS S. Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular. Arq Bras Cardiol. 2013; 100(1Supl.3): 1-40.

SIMONETTI S.H; KOBAYASHI R.M; BIANCHI E.R.F. Identificação dos agravos à saúde do trabalhador de enfermagem em hospital cardiológico. Saúde Coletiva. 2010; 7(41): 135-139.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Rev. Soc. Bras. Hipert. 2004;17

Sociedade Brasileira de Cardiologia / Sociedade Brasileira de Hipertensão / Sociedade Brasileira de Nefrologia. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2010; 95 (1 supl.1): 1-51

ULRICH CM, GEORGIOU CC, SNOW-HARTER CM, GILLIS DE.. Bone mineral density in mother-daughter pairs: relations to lifetime exercise, lifetime milk consumption, and calcium supplements. Am. J. ClinNutr. 1996; 63(1): 72-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n2p347-356


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.