ATIVIDADE FÍSICA RELACIONADA AOS SINTOMAS DEPRESSIVOS E ESTADO COGNITIVO DE IDOSAS

Alessandra Zappelini, Lucia Maria Andreis, Joseani Paulini Neves Simas, Gabryelle Zanini Gongora, Maria Julia Parcias do Rosário, Silvia Rosane Parcias

Resumo


O estudo teve como objetivo relacionar a atividade física com sintomas depressivos e estado cognitivo de idosas de um grupo de convivência. Foi caracterizados como retrospectivo documental. A amostra foi composta por 76 idosas com média de idade de 68,95±6,07 anos. Os dados foram obtidos por meio de um questionário de identificação pessoal e socioeconômico; Questionário Internacional de Atividade Física, versão curta; Escala de Depressão Geriátrica e Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Foi usada estatística descritiva e inferencial (testes Mann-Whitney e Spearman). A maioria das idosas era ativa/muito ativa (76,3%) e não apresentava sintomas depressivos (73,7%). Quase a totalidade (98,7%) não apresentava déficit cognitivo. Na correlação dos minutos de atividade física moderada/vigorosa com a idade, sintomas depressivos e estado cognitivo, a variável idade apresentou resultado estatisticamente significativo (p=0,012). Conclui-se que o nível de atividade física diminuiu com o avançar da idade. Idosas que praticavam mais minutos de atividade física semanal tinham menos sintomas depressivos e melhor estado cognitivo.

Palavras-chave


Atividade motora; Depressão; Cognição; Envelhecimento; Centros de convivência e lazer

Texto completo:

PDF

Referências


ABEP. Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. O novo critério padrão de Classificação Econômica Brasil, 2010. Disponível em: http://www.abep.org/novo/Content.aspx?ContentID=301. Acesso em: 10 maio. 2011.

ALCÂNTARA, A.R.; CABRAL, H.M.A.; FREIRE, A.L.L.; PEREIRA, L.G.F.; ROCHA, G.M.; TORRES, M.V. Análise comparativa qualidade de vida entre idosas praticantes e não-praticantes de atividade física em Teresina-Piauí. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v.6, n.1, p.379-89, 2015.

ALMEIDA, O.P.; ALMEIDA, S.A. Confiabilidade da versão brasileira da escalda de depressão em geriatria (GDS) versão reduzida. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v.57, n. 2-B, p.421-26, 1999.

ANDRADE, A.N.; NASCIMENTO, M.M.P.; OLIVEIRA, M.M.D.; QUEIROGA, R.M.; FONSECA, F.L.A.; LACERDA, S.N.B. et al. Percepção de idosos sobre grupo de convivência: estudo na cidade de Cajazeiras-PB. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v.17, n.1, p.39-48, 2014.

ANDRADE, N.B.; NOVELLI, M.M.P.C. Perfil cognitivo e funcional de idosos frequentadores dos centros de convivência para idosos da cidade de Santos, SP. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, v.23, n.1, p.143-52, 2015.

BARRY, L.C.; ALLORE, H.G.; GUO, Z.; BRUCE, M.L.; GILL, T.M. Higher Burden of Depression Among Older Women: the effect of onset, persistence, and mortality over time. Archives of General Psychiatry, v.65, n.2, p.172-8, 2008.

BENEDETTI, T.R.B.; MAZO, G.Z.; BORGES, L.J. Condições de saúde e nível de atividade física em idosos participantes e não participantes de grupos de convivência de Florianópolis. Ciência & Saúde Coletiva, v.17, n.8, p.2087-93, 2012.

BERTOLUCCI, P.H.F.; OKAMOTO, I.H.; BRUCKI, S.M.D.; SIVIERO, M.O.; TONIOLO NETO, J.; RAMOS, L.R. Applicability of the CERAD neuropsychological battery to Brazilian elderly. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v.59, n.3-A, p.532-6, 2001.

BRAGA, I.B.; SANTANA, R.C.; FERREIRA, D.M.G. Depressão no idoso. Id on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v.9, n.26, p.142-51, 2015.

BRUM, L.F.S.; BARROS, C.A.S.M.; SILVA, J.G. A influência dos cuidados estéticos nos sintomas de baixa autoestima em idosas acometidas de transtorno depressivo. Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde, v.2, n.2, p.37-48, 2013.

CASAGRANDE, G.H.J.; SILVA, M.F.; CARPES, P.B.M. Qualidade de vida e incidência de depressão em idosas que frequentam grupos de terceira idade. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v.10, n.1, p.52-65, 2013.

DIAS, R.G.; STREIT, I.A.; SANDRESCHI, P.F.; BENEDETTI, T.R.B.; MAZO, G.Z. Diferenças nos aspectos cognitivos entre idosos praticantes e não praticantes de exercício físico. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v.63, n.4, p.326-31, 2014.

FERNANDES, B.L.V. Atividade física no processo de envelhecimento. Revista Portal de Divulgação, v.4, n.40, p.43-48, 2014.

FIGUEIREDO, C.S.; ASSIS, M.G.; SILVA, S.L.A.; DIAS, R.C.; MANCINI, M.C. Functional and cognitive changes in community-dwelling elderly: longitudinal study. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.17, n.3, p.297-306, 2013.

FORONI, P.M.; SANTOS, P.L. Fatores de risco e proteção associados ao declínio cognitivo no envelhecimento: revisão sistemática de literatura. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v.25, n.3, p.345-9, 2012.

FREIRE, R.S.; LÉLLS, F.L.O.; FONSECA FILHO, J.A.; NEPOMUCENO, M.O.; SILVEIRA, M.F. Prática regular de atividade física: estudo de base populacional no Norte de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.20, n.5, p.345-9, 2014.

IRIGARAY, T.Q.; GOMES FILHO, I.; SCHNEIDER, R.H. Efeitos de um treino de atenção, memória e funções executivas na cognição de idosos saudáveis. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.25, n.1, p.188-202, 2012.

LEITE, M.T.; HILDEBRANDT, L.M.; KIRCHNER, R.M.; WINCK, M.T.; SILVA, L.A.A.; FRANCO, C.P. Estado cognitivo e condições de saúde de idosos que participam de grupos de convivência. Revista Gaúcha de Enfermagem, v.33, n.4, p.64-71, 2012.

LOPES, A.L.; STREIT, I.A.; MEDEIROS, P.A.; MAZO, G.Z. Motivos de ingresso e permanência de idosos em um programa de atividades aquáticas: um estudo longitudinal. Revista de Educação Física/UEM, v.25, n.1, p.23-32, 2014.

MACIEL, M.G. Atividade física e funcionalidade do idoso. Motriz: Revista de Educação Física, v.16, n.4, p.1024-32, 2010.

MATSUDO, S.; ARAÚJO, T.; MATSUDO, V.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, L.C. et al. Questionário internacional de atividade física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v.6, n.2, p.5-18, 2001.

NASCIMENTO, C.P.; LAGO, L.S.; ALMEIDA, R.F.F.; GUSMÃO, M.F.S.; DUARTE, S.F.P.; REIS, L.A. Desempenho motor em idosos participantes de grupos de convivência. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.5, n.2, p.93-101, 2015.

OLIVEIRA, E.M.; SILVA, H.S.; LOPES, A.; CACHIONI, M.; FALCÃO, D.V.S.; BASTISTONI, S.S.T. et al. Atividades Avançadas de Vida Diária (AAVD) e desempenho cognitivo entre idosos. Psico USF. V.20, n.1, p.109-20, 2015.

RIBEIRO, L.H.M.; NERI, A.L. Exercícios físicos, força muscular e atividades de vida diária em mulheres idosas. Ciência & Saúde Coletiva, v.17, n.8, p.2169-80, 2012.

RONCON, J.; LIMA, S.; PEREIRA, M.G. Qualidade de vida, morbilidade psicológica e stress familiar em idosos residentes na comunidade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.31, n.1, p.87-96, 2015.

SANCHEZ, M.A.; BRASIL, J.M.M.; FERREIRA, I.A.M. Benefícios de um programa de atividade física para a melhoria da qualidade de vida de idosos no estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v.11, n.3, p.209-18, 2014.

SOBREIRA, F.M.M.; SARMENTO, W.E.; OLIVEIRA, A.M.B. Perfil epidemiológico e sócio-demográfico de idosos frequentadores de grupo de convivência e satisfação quanto à participação no mesmo. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v.15, n.4, p.429-38, 2011.

SONATI, J.G.; VILARTA, R.; MACIEL, E.S.; MODENEZE, D.M.; VILELA JUNIOR, G.B.; LAZARI, V.O. et al. Análise comparativa da qualidade de vida de adultos e idosos envolvidos com a prática regular de atividade física. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v.17, n.4, p.731-9, 2014.

TEIXEIRA-FABRÍCIO, A.; LIMA-SILVA, T.B.; KISSAKI, P.T.; VIEIRA, M.G.; ORDONEZ, T.N.; OLIVEIRA, T.B. et al. Treino cognitivo em adultos maduros e idosos: impacto de estratégias segundo faixas de escolaridade. Psico USF,v.17, n.1, p.85-95, 2012.

TRINDADE, A.P.N.T.; BARBOZA, M.A.; OLIVEIRA, F.B.; BORGES, A.P.O. Repercussão do declínio cognitivo na capacidade funcional em idosos institucionalizados e não institucionalizados. Fisioterapia em Movimento, v.26, n.2, p.281-9, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n3p493-500

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.