AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR EM CRIANÇAS DE 0-18 MESES ACOMPANHADAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Ana Ravenna Sales Soares, Edna Jéssica Lima Gondim, Gisele Maria Melo Soares Arruda, Thiago Brasileiro de Vasconcelos

Resumo


Avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor de crianças de 0 – 18 meses de determinada microárea assistida por uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBASF). Realizou-se um estudo descritivo, observacional e longitudinal com estratégia de análise quantitativa dos resultados em uma UBASF localizada na cidade de Maracanaú/CE. Para coleta de dados, utilizou-se a ficha de avaliação presente na Caderneta de Saúde da Criança (CSC) agregada a outra ficha elaborada pelos autores onde continham dados sociodemográficos. Participaram do estudo 17 crianças. Foi possível evidenciar que nove (53%) crianças apresentaram todos os marcos esperados para a idade de acordo com a tabela de acompanhamento do desenvolvimento presente na CSC. Das crianças que não apresentaram todos os marcos para a faixa etária, sete (87,5%) estavam entre um a seis meses e um (12,5%) entre 13 a 18 meses. Entretanto, nenhuma criança foi considerada com atraso no desenvolvimento, pois estavam dentro dos períodos específicos para realizar cada marco. Evidenciou-se que nenhuma criança apresentou atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Por fim, ressalta-se a importância da realização da triagem completa durante as consultas de puericultura e da utilização do instrumento já presente na CSC.

Palavras-chave


Desenvolvimento infantil; Saúde da criança; Atenção integrada às doenças prevalentes na infância; Estratégia saúde da família; Saúde pública

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, R. H. C. et al. Acompanhamento do recém-nascido de risco. Temas de neuropediatria. Belo Horizonte: [s.n], 2005.

BISCEGLI, T.S.; POLIS, L. B.; SANTOS, L. M.; VICENTIN, M. Avaliação do estado nutricional e do desenvolvimento neuropsicomotor em crianças frequentadoras de creche. Rev Paul Pediatr., v. 25, n. 4, p. 337-342, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Humanização do parto e do nascimento. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2014. (Cadernos Humaniza SUS, v. 4).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Coordenação-Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno. Caderneta de saúde da criança: menino: passaporte da cidadania. 10. ed. Brasília; Ministério da Saúde, 2015. 92p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: nutrição infantil - aleitamento materno e alimentação complementar. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada. Manual de normas técnicas e rotinas operacionais do Programa Nacional de Triagem Neonatal. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2004. (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2002. 100 p. (Série Cadernos de Atenção Básica; n. 11).

CEARÁ. Secretaria de Saúde do Ceará. Nota técnica: vigilância das manifestações neurológicas do Ceará. Ceará, 2016.

CENTER FOR DISEASE CONTROL. Prevalence of autism spectrum disorder among children aged 8 years: autism and developmental disabilities monitoring network. United States, 2010. Morbidity and Mortality Weekly Report Surveillance Summary, v. 63, n. 2, p. 1-22, 2014.

CUSTÓDIO, Z. A. O.; CREPALDI, M. A.; CRUZ, R. M. Desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo avaliado pelo teste de Denver-II: revisão da produção científica brasileira. Psicol Reflex Crit (Porto Alegre), v. 25, n. 2, p. 400–406, 2012.

DORNELAS, L. F.; DUARTE, N. M. C.; MAGALHÃES, L. C. Atraso do desenvolvimento neuropsicomotor: mapaconceitual, definições, usos e limitações do termo. Rev Paul Pediatr., v. 33, n. 1, p. 88-103, 2015.

GAIVA, M. A. M.; SILVA, F. B. Caderneta de saúde da criança: revisão integrativa. Revista de Enfermagem, v. 8, n. 3, p. 742-749, 2014.

HALPERN, R.; BARROS, A. J. D.; MATIJASEVICH, A.; SANTOS, I. S.; VICTORA, C. G.; BARROS, F. C. Developmental status at age 12 months according to birth weight and Family income: a comparison of two Brazilian birth cohorts. Cad Saúde pública. v. 24, n. 3, p. 444-450, 2008.

HILÚ, M. R. P. B.; ZEIGELBOIM, B. S. O conhecimento, a valorização da triagem auditiva neonatal e a intervenção precoce da perda auditiva. Rev CEFAC, v. 9, n. 4, p. 563-570, 2007.

LEITE, G. B.; BERCINI, L. O. Caracterização das crianças atendidas na puericultura do programa saúde da família do município de Campo Mourão, Paraná, em 2003. Cienc. cuid. Saúde., v. 4, n. 3, p. 224-230, 2005.

LIMA, A. K. P.; LIMA, A. O. Perfil do desenvolvimento neuropsicomotor e aspectos familiares de crianças institucionalizadas na cidade de Recife. Rev CES Psicol., v. 5, n. 1, p. 11-25, 2012.

LIMA, S. S.; CAVALCANTE, L. I. C.; COSTA, E. F. Triagem do desenvolvimento neuropsicomotor de crianças brasileiras: uma revisão sistemática da literatura. Fisioter Pesqui., v. 23, n. 3, p. 336-342, 2016.

LONDRINA. Prefeitura do Município. Autarquia Municipal de Saúde. Saúde da criança: protocolo. 1. ed. Londrina, PR, 2006.

MELLO FILHO, J.; SILVEIRA, L. M. C. Consulta Conjunta: uma estratégia de capacitação para a atenção integral à saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 29, n. 2, p. 147-151, 2005.

OLIVEIRA, W. K.; COELHO, G. E.; FRANÇA, G. V. A. Boletim Epidemiológico: situação epidemiológica de ocorrência de microcefalias no Brasil, 2015. Bol. Epidemiológico da SVS/MS, v. 46, n. 34, p. 1-3, 2015.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Relatório da Organização Mundial da Saúde sobre determinantes sociais da saúde. Genebra: OMS, 2008.

RAMOS, A. D.; MORAIS, R. L. S. Vigilância do desenvolvimento neuropsicomotor de crianças de um programa DST/AIDS. Fisioter Pesqui., v. 18, n. 4, p. 371-376, 2011.

REGALADO, M.; HALFON, N. Primary Care Services Promoting Optimal Child Development from birth to age 3 years. Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, v. 155, n. 12, p. 1311-1322, 2001.

SACCANI, R.; BRIZOLA, E.; GIORDANI, A. P.; BACH, S.; RESENDE, T. L.; ALMEIDA, C. S. Avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor em crianças de um bairro da periferia de Porto Alegre. Sci Med (Porto Alegre), v. 17, n. 3, p. 130-137, 2007.

SCHULER-FACCINI, L. et al. Possible association between ZIKV vírus infection and microcephaly – Brazil, 2015. MMWR Morb Mortal Wkly Rep., n. 65, p. 59–62, 2016.

SHONKOFF, J. P.; BOYCE, W. T.; MCEWEN, B. S. Neuroscience, molecular biology and the childhood roots of health disparities: building a new framework for health promotion and disease prevention. The Journal of the American Medical Association, v. 301, p. 2252-2259, 2009.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA (SBP). Indicadores de risco para distúrbios no DNPM. 2000.

ZEPONNE, S. C.; VOLPON, L. C.; CIAMPO, L. A. D. Monitoramento do desenvolvimento infantil realizado no Brasil. Rev Paul Pediatr., 30, n. 4, p. 594-599, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n3p531-538


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.