O PERFIL SOCIOECONÔMICO E CLÍNICO DE PACIENTES MATRICULADOS NO PROGRAMA HIPERDIA EM BELÉM (PA)

Anderson Afonso do Amaral, Beatriz do Nascimento Leal, Cristal Ribeiro Mesquita, Laura Maria Vidal Nogueira, Renata Rodrigues

Resumo


Analisar o perfil socioeconômico e clínico de pacientes hipertensos matriculados na Estratégia Saúde da Família, do bairro do Parque Verde, no programa HiperDia, em Belém, Pará, Brasil. Estudo transversal, descritivo, observacional, de natureza quantitativa. A amostra do estudo foi selecionada por amostragem não probabilística por conveniência constituída por 75 pacientes cadastrados no programa; foi aplicado um questioná­rio, no período de outubro e novembro/2015, que constou de variáveis de caráter socioeconômico e dados clínicos. Dos 75 hipertensos, 65% são do sexo feminino, 58% se encontram na faixa etária de 60 anos ou mais e 42% na faixa etária de 30 a 59 anos, 45% são casados, 61% recebem até um salário mínimo, 68% com ensino fundamental incompleto. O perfil dos hipertensos da pesquisa não difere de estudos nacionais e locais. Dessa forma, é possível observar a necessidade de implementar ações de promoção à saúde, visando direcionar práticas para melhorar a qualidade de vida da população.

Palavras-chave


Hipertensão; Atenção primária a saúde; Saúde pública

Texto completo:

PDF

Referências


Sociedade Brasileira de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Hipertensão. Sociedade Brasileira de Nefrologia. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2010;95(1 supl.1):1-51.

Lima HN, Gonçalves ARR, Silva AL, Olivo AF, Miura TY, Martins L. O Entendimento do Paciente sobre Hipertensão Arterial: uma Análise com Base no Risco Cardiovascular. Internacional Journal of Cardiovascular Sciences. 2015;28(3):181-88.

Velasco IT, Neto AS, Martins HS, Neto RAB. Emergências clínicas: Abordagem prática. Manole. 2014;9.

Siqueira DS, Riegel F, Tavares JP, Crossetti MGO, Goes MGO, Arruda LS. Caracterização dos pacientes atendidos com crise hipertensiva num hospital de pronto socorro. Rev Enf Ref. 2015;4(5).

Carvalho MV, Siqueira LB, Sousa ALL, Jardim PCBV. A Influência da Hipertensão Arterial na Qualidade de Vida. Arq Bras Cardiol. 2013;100(2):164-74.

Silva MAM, Rivera IR, Santos ACS, Barbosa CF, Filho CASO. Crise Hipertensiva, Pseudocrise Hipertensiva e Elevação Sintomática da Pressão Arterial. Rev Bras Cardiol. 2013;26(5):329-36.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Cavalcanti FCR, Gomes ET, Veiga EV, Bezerra SMMS. Perfil de saúde e avaliação da qualidade de vida de hipertensos pelo instrumento específico Minichal-Brasil. Rev Enferm UFPE on line. 2013;7(12):6732-40.

Freitas LC, Rodrigues GM, Araújo FC, Falcon EBS, Xavier NFX, Lemos ELC, et al. Perfil dos hipertensos da Unidade de Saúde da Família Cidade Nova 8, município de Ananindeua-PA. Rev bras med fam comunidade. Florianópolis. 2012;7(22).

Lima TM, Soler O, Meiners MMMA. Perfil de adhesión al tratamiento de pacientes hipertensos atendidos en la Unidad Municipal de Salud de Fátima, em Belém, Pará, Amazonía, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude. 2010; 1(2):311-8.

Pereira C, Marinho M, Cassola T, Seerig AP, Mussoi TD, Blümke AC. Perfil epidemiológico de hipertensos e diabéticos em uma Estratégia da Saúde da Família de Santa Maria/RS. Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde. 2014;15(2):195-203.

Ferreira LN, Costa MC, Sousa JT. Perfil sociodemográfico e variáveis clínicas dos Hipertensos atendidos na clinica escola de fisioterapia da ESB. Rev. Saúde. Com. 2011;7(1):23-32.

Silva SSBE, Oliveira SFSB, Pierin AMG. The control of hypertension in men and women: a comparative analysis. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(1):50-8.

Cenatti JL, Lentsck MH, Prezotto KH, Pilger C. Caracterização de usuários hipertensos de uma Unidade Básica de Saúde da Família. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde. 2013; 2(1):21-31.

Vieira LB, Cassiani SHB. Avaliação da Adesão Medicamentosa de Pacientes Idosos Hipertensos em Uso de Polifarmácia. Rev Bras Cardiol. 2014;27(3):195-202.

Toledo TR, Romão MMS, Crespo JMRS, Soares AC. Abordagem farmacoepidemiológica dos pacientes hipertensos frequentadores de uma drogaria de um município de Minas Gerais. Revista Científica Da Faminas. 2013;9(1).

Ribeiro IJS, Boery RNSO, Casotti CA, Freire IV, Teixeira JRB, Boery EN. Prevalência e fatores associados à adesão ao tratamento medicamentoso por pacientes com hipertensão arterial. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador. 2015;29(3):250-60.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2018v11n2p377-383

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.