ESTRESSE ENTRE ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM: ASSOCIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS SOCIODEMOGRÁFICAS E ACADÊMICAS

Christefany Régia Braz Costa, Willams Henrique da Costa Maynart, Layze Braz de Oliveira, Maria Cícera dos Santos de Albuquerque, Divanise Suruagy Correia

Resumo


Verificar a prevalência do estresse entre estudantes de graduação em enfermagem e sua associação com  as características sociodemográficas e acadêmicas. Estudo tranversal, de abordagem quantitativa, realizado com 236 estudantes de enfermagem de uma instituição de ensino superior pública, no período de setembro de 2013 a janeiro de 2014. Utilizou-se instrumento contendo variáveis sociodemográficas, acadêmicas e o Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de LIPP. Foi realizado teste Qui-quadrado, adotando p<0,05. A prevalência de estresse entre os estudantes de graduação em enfermagem foi de 73,3% (n=173), com 65,7% (n=155) na fase de resistência do estresse e 42,0% (n=99) com predomínio de sintomas psicológicos. Houve associação entre o estresse e as variáveis idade (p=0,056) e estado civil (p=0,025). O estudo identificou alta prevalência de estresse entre estudantes de graduação em enfermagem e associação entre o estresse as variáveis idade e estado civil.

Palavras-chave


Enfermagem; Estudantes de enfermagem; Estresse psicológico; Instituições de Ensino Superior

Texto completo:

PDF

Referências


Bosso LO, Silva RM, Costa ALS. Biosocial-academic profile and stress in first- and fourth-year nursing students. Invest educ enferm. 2017;35(2):131-8.

Seyle H. A syndrome produced by diverse nocuous agents. 1936. J Neuropsychiatry Clin Neurosci. 1998;10(2):230-1.

Lipp MEN, Guevara AJH. Validação empírica do Inventário de Sintomas de Stress (ISS). Estudos de Psicologia (Campinas). 1994; 11(3):43-9.

Song Y, Lindquist R. Effects of mindfulness-based stress reduction on depression, anxiety, stress and mindfulness in Korean nursing students. Nurse Educ Today. 2015;35(1):86-90.

Cachoeira DVAC, Santos SCC, Meneganti APS, NegreirosNF, Cardoso L, Preto VA. Relação do perfil sociodemográfico com o risco de adoecimento por transtornos mentais comum em alunos do curso de enfermagem. Rev Enferm UFPE on line. 2016; 10(12):4501-8.

Bublitz S, Guido LA, Lopes LFD, Freitas EO. Association between nursing students’ academic and sociodemographic characteristics and stress. Texto contexto - enferm. 2016; 25(4): e2440015.

Lipp, MEN. Manual do Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo; 2000.

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB) 2013. São Paulo; 2013 [acesso em 2018 jun. 20]. Disponível em: http://www.abep.org/criterio-brasil

Silva ARS, Silva ARS, Bezerra MPM, Mendes MLM, Santos IN. Estudo do estresse na graduação de enfermagem: revisão integrativa de literatura. Ciências biológicas e da saúde. 2016; 2(3):75-86.

Moreira DP, Furegato ARF. Estresse e depressão entre alunos do último período de dois cursos de enfermagem. Rev Latino-Am Enfermagem. 2013; 21(spe):155-62.

Bublitz S, Guido LA, Kirchhof RS, Neves ET, Lopes LFD. Perfil sociodemográfico e acadêmico de discentes de enfermagem de quatro instituições brasileiras. Rev Gaúcha Enferm. 2015; 36(1):77-83.

Gomes RK, Oliveira VB. Depressão, ansiedade e suporte social em profissionais de enfermagem. Bol Psicol. 2013; 63(138):23-33.

Alzayyat A, Al-Gamal E. A review of the literature regarding stress among nursing students during their clinical education. Int Nurs Rev. 2014; 61(3):406-15.

Ramiro FS, Júnior IL, Silva RCB, Montesano FT, Oliveira NRCO, Diniz REAS et al. Investigação do estresse, ansiedade e depressão em mulheres com fibromialgia: um estudo comparativo. Rev Bras Reumatol. 2014; 54(1): 27-32.

Correia DS, Santos LVA, Calheiros AMN, Vieira MJ. Adolescentes grávidas: sinais, sintomas, intercorrências e presença de estresse. Rev Gaúcha Enferm. 2011; 32(1):40-7.

Soares MH, Oliveira FS. A relação entre álcool, tabaco e estresse em estudantes de enfermagem. SMAD, Rev Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. 2013; 9(2):88-94.

Corral-Mulato S, Baldissera VDA, Santos JL, Philbert LAS, Bueno SMV. Estresse na vida do acadêmico em enfermagem. (Des)conhecimento e prevenção. Invest Educ Enferm. 2011; 29(1):109-17.

Azevedo BDS, Nery AA, Cardoso JP. Estresse ocupacional e insatisfação com a qualidade de vida no trabalho da enfermagem. Texto contexto – enferm. 2017; 26(1): e3940015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2018v11n3p475-482

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.