ANÁLISE DA EFETIVIDADE DE ESTRATÉGIA NUTRICIONAL EM MULHERES COM SÍNDROME METABÓLICA

Claudia Brauna, Rafaely de Fatima Fernandes Almeida Vieira, Adriana Masiero Kuhl, Angélica Rocha de Freitas Melhem, Gabriela Datsch Bennemann, Dalton Luiz Schiessel, Mariana Abe Vicente Cavagnari

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar a efetividade de uma estratégia nutricional em mulheres obesas com Síndrome Metabólica (SM). Estudo longitudinal caso-controle estruturado com dois grupos, sendo mulheres obesas com diagnóstico clínico de SM (Grupo Caso) e mulheres obesas sem diagnóstico de SM (Grupo Controle), em acompanhamento nutricional na Clínica Escola de Nutrição da Unicentro. A coleta de dados ocorreu em duas etapas, com intervalos de um mês, sendo realizadas medidas antropométricas, análise do consumo alimentar e exames bioquímicos. A estratégia nutricional utilizada foram orientações nutricionais e plano alimentar individualizado. Foram avaliadas 20 mulheres, cada grupo com número equivalente. Pacientes com SM apresentaram valores de CC e glicemia em jejum superiores ao grupo controle (p<0,005), ingestão de ácidos graxos acima do recomendado. A intervenção nutricional foi efetiva em pacientes com SM, demonstrando em curto prazo melhora da qualidade da alimentação e do perfil sérico glicêmico e lipídico, redução de medidas antropométricas.

Palavras-chave


Antropometria; Dislipidemias; Nutrição; Obesidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Martin K, Mani M, Mani A. New targets to treat obesity and the metabolic syndrome. Eur J Pharmacol. 2015; 15;763(Pt A):64-74.

Kaur J. A comprehensive review on Metabolic Syndrome. Cardiol Res Pract. 2014; 2014:943162.

Neto JCGL, Xavier MA, Borges JWP, Araújo MFM, Damasceno MMC, Freitas RWJF. Prevalence of Metabolic Syndrome in individuals with Type Diabetes Mellitus. Rev Bras Enferm. 2017; 70(2):265-70.

Gami AS, Witt BJ, Howard DE, Erwin PJ, Gami LA, Somers VK, Montori VM. Metabolic syndrome and risk of incident cardiovascular events and death: a systematic review and meta-analysis of longitudinal studies. J Am Coll Cardiol. 2007;49(4):403-14.

Junges VM, Cavalheiro JMB, Fam EF, Closs VE, Gottlieb MGV. Perfil do candidato obeso e portador da síndrome metabólica candidato à cirurgia bariátrica em uma clínica particular de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Sci Med. 2016;26(3).

The World Health Report 2002: Reducing Risks, Promoting Healthy Life. Genebra: WHO, 2002.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz Brasileira de diagnóstico e tratamento da Síndrome Metabólica. SBC. 2005; 84:1-28.

Carvalho Vidigal, F, Bressan, J, Babio, N, Salas-Salvadó, J. Prevalence of metabolic syndrome in Brazilian adults: a systematic review. BMC Public Health. 2013; 13(1), 1198.

Leão LSCD, Moraes MM, Carvalho GX, Koifman RJ. Nutritional interventions in Metabolic Syndrome. A systematic review. Arq Bras Card. 2011; 97(3):260-265.

Carneiro, D. Prescrição do exercício físico: a sua inclusão na consulta. Rev. Port. Clin. Geral. 2011;27(5):470-9.

Lopes JF, Matos MA, Magalhães FC, Esteves EA, Vieira ET, Amorim FT. Efeito de mudanças graduais de exercícios físicos e dieta sobre a composição corporal de obesos. Arq. Ciênc. Saúde. 2017; 24(1):93-97.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

World Health Organization. Physical status the use and interpretation of anthropometrics. Report of a World Health Organization. Expert Committee. WHO. Tech Rep Ser. 1995; 854(1):1-452.

Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS/OMS, SABE – Saúde, Bem Estar e Envelhecimento. O projeto SABE no Município de São Paulo: uma abordagem inicial. São Paulo: Athalaia Bureau, 2003.

Frisancho AR. Anthropometric Standars for the Assessment of Growth and Nutritional Status. University of Michigan; 1990.

World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: World Health Organization; 1998. (WHO Technical Report Series 894).

American Diabetes Association. Gestational diabetes mellitus. Diabetes Care. 2004; 27 Suppl 1:S88-90.

Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico. Rio de Janeiro, dez. 2016.

National Institutes of Health. Clinical guidelines on the identification, evaluation, and treatment of overweigth and obesity in adults. In: National Institutes of Health National Heart Lung and Blood Institute, editors, 1998.

Sociedade Brasileira de Hipertensão. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Sociedade Brasileira de Diabetes. Associação Brasileira para Estudos da Obesidade. I Diretriz brasileira de diagnóstico e tratamento de Síndrome Metabólica. Arq Bras Cardiol. 2005; 84(supl 1):1-28.

World Health Organization. Food and Agriculture Organization [WHO/FAO]. Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases. Geneva; 2003. [WHO – Technical Report Series, 916]

Institute of Medicine. Dietary reference intakes for energy, carbohydrate, fiber, fat, fatty acids, cholesterol, protein, and amino acids. Washington (DC): National Academy Press; 2002.

Kim HM, Park J, Ryu S. Y, Kim J. The effect of menopause on the metabolic syndrome among Korean women: the Korean National Health and Nutrition Examination Survey, 2001. Diabetes Care, 30(3):701–06.

Bortoli C, et al. Ingestão Dietética de Gordura Saturada e Carboidratos em Adultos e Idosos com Dislipidemias Oriundos do Projeto Veranópolis. Rev Bras Cardiol. 2011;24(1):33-4.

Assunção WAC, Prado WLP, Oliveira LMFT, Falcão APST, Costa MC, Guimarães FJSP. Comportamento da gordura abdominal em mulheres com avanço da idade. Rev. Educ. Fis/UEM. 2013;24(2):287-294

Ogbera AO. Prevalence and gender distribution of the metabolic syndrome. Diabetol Metab Syndr. 2010;2:1.

Wang X, Strizich G, Hua S, Sotres-Alvarez D, Buelna C, Gallo LC, Gellman MD, Mossavar-Rahmani Y, O’Brien MJ, Stoutenberg M, et al. Objectively Measured Sedentary Time and Cardiovascular Risk Factor Control in US Hispanics/Latinos With Diabetes Mellitus: Results From the Hispanic Community Health Study/Study of Latinos (HCHS/SOL). J. Am. Heart Assoc. 2017.

Lira AM, Athaydes BR, Provedel G, Gonçalves NAZ, Sales CMM, Guimarães do Bem DAM et al. Síndrome Metabólica em Diabéticos tipo 2 em Insulinoterapia: Fatores associados e Qualidade de Vida Journal of Applied Pharmaceutical Sciences – JAPHAC, 2016; 3(3): 15-22.

Teixeira PDS, Reis BZ, Vieira DAS, Costa D, Costa GO, Raposo OFF, et al. Intervenção nutricional educativa como ferramenta eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Ciência da Saúde Coletiva. 2013; 18(2): 347-356.

Barbieri AF, Mello RA. As causas da obesidade: uma análise sob a perspectiva materialista histórica. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP. 2012;10(1):133-153.

Maki-Nunes C, Toschi-Dias E, Cepeda FX, Rondon MU, Alves MJ, Fraga RF, Braga AM, Aguilar AM, Amaro AC, Drager LF. Diet and exercise improve chemoreflex sensitivity in patients with metabolic syndrome and obstructive sleep apnea. Obesity (Silver Spring). 2015, 23(8) 1582-90.

Moreira P, Romualdo MCS, Amparo FC, Paiva C, Alves R, Magnoni D, Kovacs C. A educação nutricional em grupo e sua efetividade no tratamento de pacientes obesos. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. 2012, 6(35): 216-224.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol 2007; 89(3): 24-78.

Piantino CB, Cunha JC, Amâncio MCS, Almeida JC, Pádua KM. Parâmetros bioquímicos: Associação com o estado nutricional e presença de patologia. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo. 2017; 11(62): 86-93.

Ramos CO, Gomes AS, Previato HDRA, Volp ACP. Associação entre medidas antropométricas, de composição corporal, bioquímicas e de consumo alimentar em indivíduos com excesso de peso. Rev Bras Promoc Saude. 2013;26(2):157-65.

Lottenberg, AM, Afonso MS, Lavrador MSF, Machado RM, Nakandakare ER. The role of dietary fatty acids in the pathology of metabolic syndrome. Journal of Nutritional Biochemistry 23 (2012) 1027–1040.

Riccardi G, Giacco R, Rivellese AA. Dietary fat, insulin sensitivity and the metabolic syndrome. Clin Nutr. 2004; 23(4):447-56.

Jansen HJ, Stienstra R, van Diepen JA, Hijmans A, van der Laak JA, Vervoort GM, Tack CJ. Start of insulin therapy in patients with type 2 diabetes mellitus promotes the influx of macrophages into subcutaneous adipose tissue. Diabetologia. 2013;56(12):2573-81.

Bernardes MS. Atendimento nutricional coletivo como estratégia de ação para o tratamento do excesso de peso em mulheres adultas na estratégia da família em Poços de Caldas – MG. Campinas SP: 2016.

Benegas JR, Lopez GE, Dallongeville J, Guallar E, Borghi C, Masso GEL, Jimenez FJ, Perk J, Steg PG, Backer G, Rodrigues AF. Achievement of treatment goals for primary prevention of cardiovascular disease in clinical practice across. Europe: the EURIKA study. Eur Heart J, 2011, 32(17): 2143-2152.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n2p241-251

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.