HOSPITALIZAÇÕES POR DIABETES MELLITUS EM ADULTOS E RELAÇÃO COM EXPANSÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO PARANÁ

Thaisnara Hassan Ribeiro, Camila Lauana Magri, Aliny de Lima Santos

Resumo


Estudo com objetivo de analisar os coeficientes de hospitalização por diabetes mellitus no Estado do Paraná no período de 2005-2015 e contextualizar com estimativa da cobertura por equipes da Estratégia Saúde da Família no mesmo estado e período. Estudo ecológico, de séries temporais que analisou as internações entre 2005 e 2015 obtidas no banco de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. As taxas foram calculadas e analisadas segundo sexo e faixa etária. Houve quedas consideráveis em todas as faixas etárias estudadas e em ambos os sexos, com destaque para quedas mais expressivas nas mulheres, apresentando maior redução na variação percentual (-43,8%) quando comparadas aos homens (-22,9%). Constatou-se também que quanto maior a faixa etária, maiores os coeficientes de hospitalização.

Palavras-chave


Hospitalização, Avaliação em saúde, Diabetes Mellitus, Estratégia Saúde da Família

Texto completo:

PDF

Referências


Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes 2017-2018. São Paulo. Clannad, 2017.

World Health Organization. Global report on diabetes [acesso em jun 2016]. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/204871/1/9789241565257_eng.pdf?ua=1

International Diabetes Federation. Diabetes Atlas. International Diabetes Federation. 7th Edition, 2015 [acesso em jun 2016]. Disponível em: http://www.diabetesatlas.org

Ministério da Saúde (BR). Vigilância de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). [acesso em set 2018]. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/vigilancia-em-saude/vigilancia-de-doencas-cronicas-nao-transmissiveis-dcnt.

Iser BPM, Stopa SR, Chueiri PS, Szwarcwald CL, Malta DC, Monteiro HOC, et al. Prevalência de diabetes autorreferido no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiol. Serv. Saúde Jun 2015; 24(2): 305-314.

Brasil. Número de Diabéticos, Hipertensos e

Diabéticos com Hipertensão por sexo, tipo e risco [acesso em out 2016]. Disponível em: http://hiperdia.datasus.gov.br/hiperelhiperrisco.asp

Cortez DN, Reis IA, Souza DA, Macedo MM, Torres HC. Complicações e o tempo de diagnóstico do diabetes mellitus na atenção primária. Acta Paul Enferm. 2015; 28 (3):250-255.

Barbosa VSN, Gomes LS, Palma DCA. Dislipidemia em pacientes com diabetes tipo 2. Rev. Saúde e Pesquisa. 2017; 10(3):579-585.

Arruda GO, Schmidt DB, Marcon SS. Internações por diabetes mellitus e a estratégia saúde da família, Paraná, Brasil, 2000 a 2012. Ciênc. Saúde coletiva vol.23 no.2 Rio de Janeiro Feb.2018.

Gibson OR, Segal L, Mcdermott RA. A systematic review of evidence on the association between hospitalization for chronic disease related ambulatory care sensitive conditions and primary health care resourcing. BMC Health Serv Res 2013; 13: 336, 2013

Malta DC, Santos MAS, Stopa SR, Vieira JEB, Melo EA, Reis AAC. A Cobertura da Estratégia de Saúde da Família (ESF) no Brasil, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde. Ciência e Saúde Coletiva [revista em internet]. [Acesso em: 15 de maio de 2018]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015212.23602015.

Minas Gerais. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção à saúde do idoso. Belo Horizonte: SAS/MG, 2006.186.

Pinto HA, Sousa ANA, Ferla AA. O programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica: várias faces de uma política inovadora. Revista Saúde Debate, 2014;(38) 358-372.

Malta DC, Merhy, EE. O percurso da linha do cuidado sob a perspectiva das doenças crônicas não transmissíveis. Interface: Comunicação, Saúde e Educação. 2010, 14(34): 593-605.

Débora SP, Júlia ADN, Carlos ABS. Qualidade de vida e situação de saúde dos idosos: um estudo de base populacional de base central o sertão do Ceara. Revista brasileira de geriatria e gerontologia. 2015, 18 (4) 893-908.

Clarec CS. Contribuição das internações por condições sensíveis à atenção primária no perfil das admissões pelo sistema público de saúde. Revista Pan-americana de saúde pública. 2013.(4) 1419-1440.

Flor LS, Campos MR. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: evidências de um inquérito de base populacional. Revista Brasileira de Epidemiologia [revista em internet]. [Acesso em 02 setembro 2018] 20(01);16-29. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-5497201700010002.

Santos RR, Schmidt MI, Duncan BB, Souza MFM, Lima AK, Moura L. Internações por Diabetes Mellitus como diagnóstico principal na Rede Pública do Brasil. Revista. Brasileira de Epidemiologia. [revista em internet]. 2007, 10(4); 465-478. [Acesso em: 15 de maio de 2018]. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415790X2007000400004&lng=en.

Levorato CD. Fatores associados à procura por serviços de saúde: diferenças entre mulheres e homens [dissertação]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, 2012, [citado 2018-09-05]. doi:10.11606/D.17.2012.tde-21112012-093150.

Nunes,A.A, Levorato CD, Mello LM, Silva AS. Fatores associados à procura por serviços de saúde numa perspectiva relacional de gênero. Cien Saude Colet [periódico na internet] (2013/Abr). [Citado em 20/10/2018]. Disponível em: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/fatores-associados-a-procura-por-servicos-de-saude-numa-perspectiva-relacional-de-genero/12756?id=12756&id=12756.

SANTOS AL, Teston EF, Latorre MRDO, Mathias TAF, Marcon SS. Tendência de hospitalizações por diabetes mellitus: implicações para o cuidado em saúde. Acta Paul Enferm. 2014. [Acesso em: 15 de maio de 2018]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v28n5/1982-0194-ape-28-05-0401.pdf.

Tong SF, Low WY, Ismail SB, Trevena L, Willcock S. Malaysian primary care doctors’ views on men’s health: an unresolved jigsaw puzzle. BMC Fam Pract. May 2011. 12:29. Disponível em: https://doi.org/10.1186/1471-2296-12-29.

Malta DC, Bernal RTI, Lima MG, Araújo SSC, Silva MMA, Freitas MIF, et al. Doenças crônicas não transmissíveis e a utilização de serviços de saúde: análise da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil. Revista Saúde Pública. 2017;51 Supl 1:4.

Sousa, JCO, Carvalho CR. Resistência Masculina pela Atenção à Saúde. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. 2017, 07(09); 5-16.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n2p323-331

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.