ENTEROPARASITOS EM MANIPULADORES DE MERENDA ESCOLAR EM CUITÉ, PARAÍBA

Francisco Patricio de Andrade Júnior, Thiago Willame Barbosa Alves, Edson Douglas Silva Pontes, Vanessa Santos de Arruda Barbosa

Resumo


O presente estudo teve como objetivo avaliar a prevalência de enteroparasitos e as variáveis epidemiológicas associadas à infecção parasitária em manipuladores de merenda escolar de Cuité-PB. As amostras fecais foram analisadas pelo método de centrífugo-sedimentação simples e houve aplicação de questionário semiestruturado em manipuladores de merenda escolar de 12 escolas do município de Cuité. Foi utilizado o teste qui-quadrado e as variáveis foram analisadas a partir do Software Statistical Package for Social Sciences.Dos 57 manipuladores de merenda escolar analisados, 78,9% estavam infectados por enteroparasitos/enterocomensais. Endolimax nana foi a espécie mais prevalente (53,4%). Em relação à caracterização da amostra, 100% dos infectados eram do sexo feminino, 48,9% possuíam baixa escolaridade, 53,3% tinham renda familiar de até um salário mínimo e 60% tinham entre 20-49 anos, ademais 40% dos infectados estavam bi/poliparasitados. Diante da alta prevalência são necessárias melhorias sanitárias, educacionais, no treinamento em boas práticas de manipulação, bem como a realização periódica do EPF.

Palavras-chave


Parasitas, Parasitologia, Epidemiologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) [Internet]. Brasília; 2014. [updated 2014; cited 2018 July 13]. Available from: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/svs/doencas-transmitidas-por-alimentos-dta

Cunha LF, Amichi KR. Relação entra a ocorrência de enteroparasitoses e práticas de higiene de manipuladores de alimentos: Revisão da Literatura. Rev Saúde Pesquisa. 2014;7 (1):147-57.

Porto LP, Cavagnolli NI, Reis DS, Spada PKWD, Rodrigues AD. Prevalência de parasitoses em trabalhadores de restaurantes de Caxias do Sul – RS. Rev Patol Trop. 2016; 45(1): 115-20. https://doi.org/10.5216/rpt.v45i1.39980.

Andrade EC, Leite ICG, Rodrigues VO, Cesca MG. Parasitoses intestinais: uma revisão sobre seus aspectos sociais, epidemiológicos, clínciso e terapêuticos. Rev APS. 2010; 13(2): 231-40.

Lima DS, Mendonça RA, Dantas FCM, Brandão JOC, Medeiros CSQ. Parasitoses intestinais infantis no Nordeste brasileiro: uma revisão integrativa da literatura. Cadernos de Graduação – Ciências Biológicas e da Saúde Facipe. 2013;1(2): 71-80.

Fernandes NS, Guimarães HR, Amorim ACS, Brito VM, Borges EP, Reis MB, Trindade RA, Melo ACFL. Ocorrência de enteroparasitoses em manipuladores de alimentos de restaurantes em Parnaíba, Piauí-Brasil. Rev Patol Trop. 2014;43(4): 459-69. https://doi.org/10.5216/rpt.v43i4.33614

Anvisa. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Brasil. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004 [Internet]. Brasília; 2004 [updated 2004; cited 2018 August]. Avialable from: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/388704/RESOLU%25C3%2587%25C3%2583ORDC%2BN%2B216%2BDE%2B15%2BDE%2BSETEMBRO%2BDE%2B2004.pdf/23701496-925d-4d4d-99aa-9d479b316c4b.

Gonçalves ALR, Belizário TL, Pimentel JB, Penatti MPA, Pedroso RS. Prevalence of intestinal parasites in preschool children in the region of Uberlândia, State of Minas Gerais, Brazil. Rev Soc Bras Med Trop. 2011;44(2): 191-93. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000022

Fernandes S, Beorlegui M, Brito MJ, Rocha G. Protocolo de parasitoses intestinais. Acta Pediátrica Portuguesa. 2012;43(1): 35-41.

Santos YKA, Barbosa, VSA. Prevalência e fatores de risco para enteroparasitoses em manipuladores de alimentos da cidade de Cuité-PB. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFCG, 13, 2016, Campina Grande. Anais eletrônicos. Campina Grande: Universidade Federal de Campina Grande, 2016 [Internet]. Available from: http://pesquisa.ufcg.edu.br/anais/2016/resumos/xiii-cicufcg-4281.pdf

Luna FB. Sequência básica na elaboração de protocolos de pesquisa. Arq Bras Cardiol. 1998;71(6): 735-40.

Ibeg. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades – Cuité [Internet]. 2017 [updated 2017; cited 2018 Feb 19]. Available from: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pb/cuite/panorama

Castro JM, Lopes FF, Cochi ICR, Santos SV. Centrifugo-sedimentação simples: uma alternativa de substituição ao método de ritchie. In: Congresso da sociedade paulista de parasitologia, 03, 2006, Ubatuba. Anais eletrônicos. Ubatuba: UNICAMP, 2006 [Internet]. 2006 [updated 2006; cited 2018 august 10]. Available from: https://www2.ib.unicamp.br/branco/parasit/spp/congressolll/trabalhos/96TECNO.doc

De Carli, GA. Parasitologia Clínica. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2006.

Agevisa. Agência Estadual de Vigilância Sanitária. Lei nº 7587, de 02 de junho de 2004 [Internet]. João Pessoa; 2004 [updated 2004; cited 2018 July 05]. Available from: http://imeq.pb.gov.br/agevisa/documentos-pdf/legislacao/leis/lein_7587.pdf

Simões J, Aleixo DL. Prevalência de enteroparasitoses em manipuladores de alimentos de escolas municipais de Campo Mourão – Paraná. Sabios. 2014;9(1): 75-85.

Moura ACC, Avelar DM. Enteroparasitos em manipuladores de alimentos de algumas escolas públicas das cidades de luz e dores do indaiá, Minas Gerais, Brasil. Science in Health. 2013;4(3): 138-46.

Colli CM, Mizutani AS, Martins VA, Ferreira EC, Gomes ML. Prevalence and risk factors for intestinal parasites in food handlers, southern Brazil. Int J Environ Health Res. 2013;24(5): 450-458. http://dx.doi.org/10.1080/09603123.2013.857392

Capuano DM, Lazzarini MPT, Giacometti Júnior E, Takayanagui OM. Enteroparasitoses em manipuladores de alimentos do município de Ribeirão Preto – SP, Brasil, 2000. Rev Bras Epidemiol. 2008;11(4): 687-95.

Takizawa MGMH, Falavigna DLM, Gomes ML. Enteroparasitosis and their ethnographic relationship to food handlers in a touris and economic center in Paraná, southern Brazil. Rev Inst Med Trop S. Paulo. 2009; 51(1): 31-35.

Reis RM, Carneiro LC. Indicador higiênico-parasitário em manipuladores de alimentos em Morrinhos, GO. Estudos de Biologia. 2007;29(68): 313-17.

Silva EJ, Silva RMG, Silva LP. Investigação de parasitos e/ou comensais intestinais em manipuladores dealimentos de escolas públicas. Biosci J. 2009;25(4): 160-63.

Lima Júnior WA, Kaiser J, Catisti R. High occurence of giardiasis in children living on a “Landless farm workers” settlement in Arara, São Paulo, Brasil. Rev Inst Med Trop S Paulo. 2013;55(3): 185-88.

Magalhães VM, Carvalho AG, Freitas, FIS. Inquérito parasitológico em manipuladores de alimentos em João Pessoas, PB, Brasil. Rev Patol Trop. 2010;39(4): 335-42. https://doi.org/10.5216/rpt.v39i4.13069

Sande S, Basak S, Sande V, Tawade V. Screening of food handlers for intestinal parasites and enteropathogenic bacteria in a tertiary care hospital. International Journal of Health Sciences & Research. 2014; 4(5): 88-94.

Franco CR, Ueno M. Comércio ambulante de alimentos: condições higiênico-sanitárias nos pontos de venda de Taubaté-SP. Unopar Científica Ciências Biológicas e da Saúde. 2010;12(4): 9-13.

Nunes XP, Almeida JRGS, Nunes XP. Anemia ferropriva, enteroparasitoses e esgotamento sanitário. Rev bras pesq saúde. 2014;16(1): 118-24.

Ely LS, Engroff P, Lopes GT, Werlang M, Gomes I, Carli GA. Prevalência de enteroparasitos em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011;14(4): 637-46. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232011000400004

Neves DP. Parasitologia Humana. 13ª ed. São Paulo: Atheneu; 2016.

Mello AG, Gama MP, Marin VA, Colares LGT. Conhecimento dos manipuladores de alimentos sobre boas práticas nos restaurantes públicos populares do Estado do Rio de Janeiro. Braz J Food Technol. 2010;13(1): 60-68.

Brasil. Agência Estadual de Vigilância Sanitária. Lei nº 7587, de 02 de junho de 2004 [Internet]. 2004 [updated 2004; cited 2018 July 05]. Available from: http://imeq.pb.gov.br/agevisa/documentos-pdf/legislacao/leis/lein_7587.pdf

Kheirandish F., Tarahi MJ, Ezatpour B. Prevalence of intestinal parasites among food handlers in western Iran. Rev. Inst. Med. Trop. São Paulo. 2014; 56(2): 111-4.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n3p483-494


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.