Cefaléia, Tipo Tensional

Fabiana Mansur Varjão, Janaina Habib Jorge, Karin Hermana Nepelenbroek, Francisco Guedes Pereira de Alencar Júnior

Resumo


As cefaleias podem ser definidas como qualquer dor que é sentida no segmento cefálico. Elas podem ser divididas em primária quando a dor não é o sintoma de uma outra patologia, e secundária quando a dor é oriunda de tal alteração. Dentre as cefaleias primárias, as mais comuns são as cefaleias, tipo tensional. Dentre as áreas mais comuns de localização da dor, podemos destacar a região temporal, frontal e supra-orbital. Considerando que muitas vezes ela está associada à dor miofascial, com áreas de gatilho na região dos músculos mastigatórios e/ou cervicais, caberia ao cirurgião-dentista o diagnóstico diferencial e consequente aplicação do plano de tratamento. Este inclui medidas farmacológicas e não-farmacológicas, bem como modalidades preventivas e abortivas da dor. Neste trabalho, será discutida a fisiopatologia e características clínicas da cefaleia, tipo tensional, episódica e crônica e da cefaleia mista, que é um tipo de cefaleia em que o paciente apresenta sinais e sintomas tanto de enxaqueca quanto de cefaleia, tipo tensional. As modalidades terapêuticas também são abordadas, como aconselhamento, mudanças comportamentais, fisioterapia, medicações, placas oclusais e injeções em trigger points.

Palavras-chave


Cefaleia; Desordem temporomandibular; Tratamento; Cephalalgia; temporal-mandibular disorders; treatment.

Texto completo:

Artigo_Pdf


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.