Avaliação do Estado Nutricional de Crianças Respiradoras Orais – Sua Relação com a Obesidade

Denise Bertin Carnevalli, Vanessa Thaís Nozaki, Ana Paula Serra de Araújo

Resumo


O presente estudo teve por objetivo avaliar o estado nutricional de crianças respiradoras orais a fim de se verificar sua relação com a obesidade. Participaram do estudo 35 crianças com idades entre 5 e 10 anos, avaliadas através de um questionário composto por uma avaliação antropométrica (classificação Waterlow, Percentis, Escore Z: P/I, E/I e P/E, CB e RCQ) e questionamentos sobre o padrão respiratório oral, preferências alimentares, entre outros. Os resultados observados demonstraram haver um índice acima dos 50% de crianças com sobrepeso, obesidade ou obesidade mórbida, além da alteração do padrão alimentar, que faz com que a criança coma rápido, ingerindo alimentos acima do necessário. As crianças demonstraram uma ingestão de quase 100% de carboidratos e mais de 60% de lipídios acima do padrão recomendado. Os achados, neste estudo, confirmam o que é descrito em literatura, demonstrando que a respiração bucal provoca distúrbios na mastigação e alimentação que podem levar à obesidade.

Palavras-chave


Respirador Oral; Sistema Estomatognático; Obesidade; Mouth Breathing; Stomatognathic System; Obesity.

Texto completo:

Artigo_Pdf


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.