Comentários do leitor

24 Horas Em Quadrinhos

por João Rafael Pires (2018-05-15)


estantesencerramento do Viagem pela Literatura de 2011 teve a dramatização da história A onda do Jamaica", realizada pelos adolescentes do Cajun do bairro Santo André. A ideia para a apresentação surgiu após leituras realizadas nas revistas em quadrinhos existentes na caixa-estante, sob a coordenação da educadora Denise Besena.

Às vezes me bate a vontade de entender a psicologia do colecionismo. que leva pessoas a quererem juntar, e geralmente ostentar que juntaram, todas as coisas que fazem parte de uma série, um conjunto, um agrupamento. motivo de aquilo ser uma coleção pode ser evidente - todos os números de uma coleção de gibis - ou só existir na cabeça da pessoa. Como fui afetado pelo colecionismo desde cedo, queria entender inclusive por que tem pessoas que não fazem coleção de nada.

Ao olhar para meu exemplar de Asterix e os Godos na estante, já amarelado, com as páginas se descolando pelo tempo, sempre me vem a lembrança de minha avó. Dona Ioni sempre me incentivava a ler, tinha certo entusiasmo com a minha trajetória nas HQs, comentava de sua juventude onde tinha contato com publicado no Suplemento Juvenil e Gibi.

Os ovos de ouro deste tipo estão nos consoles limitados caríssimos e lindos que se tornam tesouro numero 1 dos colecionadores de console, porém consoles raros e antigos como PC engine são item obrigatório de um colecionador de consoles. problema é tamanho da sua casa, pois consoles ocupam, muito espaço tornando esta coleção uma das mais hardcores do gênero.

A Mari, que padece do mesmo problema, com um pouco mais de entusiasmo por causa da sua organização, um dia desses me disse que estava pensando em doar seus livros da Chimamanda Ngozi Adichie para fazer a coleção nova da Companhia das Letras, com imagens de mulheres negras com cabelo trançado, em cores vivas (ainda não sabemos desfecho dessa história).

Acho que já deu para entender porque da minha preferencia por essa HQ, no entanto, outro ponto que pesou muito nessa minha escolha, foi fato de que quem comprou os exemplares de Watchmen para mim pela primeira vez foi próprio idealizador dessa coluna, meu amigo Guido, junto com seu pai, um eterno professor e outro grande fã de quadrinhos também. Sou muito grato a eles por me apresentarem essa tão sublime obra que guardo até hoje com maior carinho e cuidado.

estantesDias se passaram, comigo pensando em como abordar novo conflito editorial da moda, Estética versus Qualidade, e em como Brasil está passando por isso nos quadrinhos, quando assunto são os encadernados. legal na coleção (para muitos, inclusive eu) é poder retirar a mini da embalagem e poder tocá-la, girar as rodas, e claro, deixá-la a vista dos olhos - de preferência na parede. Tradicionalmente a melhor maneira de fazer isso é por intermédio de um modelo de expositor chamado estante para carrinhos hot wheels, que normalmente é formada por uma série de espaços devidamente separados para acomodar a quantidade de minis que for possível.

Quando sua coleção de HQs começa a crescer e você vai levando cada vez mais a serio a arte do colecionismo, surgem as primeiras dúvidas sobre como guardar sua coleção. Afinal, ninguém quer após tanto sacrifício e dinheiro investido que suas HQs comecem a amarelar, desbotar ou sejam destroçadas por traças. Pensando nisso resolvemos criar guia definitivo de como conservar quadrinhos.

Colecionar carros em miniatura, contudo, envolve um pouco mais do que isso: envolve paixão. Quase todo mundo gosta de carros, mas colecionador simplesmente os ama. E quase sempre tem alguma estória de amor entre ele e alguma grande máquina do passado (ou do presente) que acaba virando estopim de tudo.

Este é um dos suportes mais utilizados na hora de guardar gibis, pois permite poupar espaço e conseguir uma arrumação fácil. As caixas de papelão, por serem porosas, têm a vantagem de deixar as revistas "respirar", mas deverão ser bem vedadas para impedir a entrada de pó e insetos.

Essa semana eu tava afim de mudar a organização da minha prateleira e fiquei super em dúvida de qual opção escolher. Pensando nisso eu decidi compartilhar as opções com vocês e deixar como dica para quem também está nessa fase de organização da estante.

Com tempo, as revistas que não são vendidas vão paras as caixas da próxima foto. Elas ocupam espaço maior da loja, só com revistas mais antigas. É um corredor bem grande com edições de vários anos. Esse espaço é dedicado quase integralmente aos quadrinhos de grandes editoras dos Estados Unidos e da Inglaterra. Talvez seja sensacional para colecionadores em busca de alguma edição avulsa perdida. Quando visito a loja nunca passo muito tempo ali. Meu lugar preferido é uma sala anexa a esse corredor, dedicado aos quadrinhos independentes, que também tem revistas infantis. No momento está abarrotado de obras dedicados a Hora da Aventura.

Nao sou assinante , compro nas bancas e venho tendo tambem duvidas de como melhor expor minhas figuras. se bem que ja as exponho em duas prateleiras, mas como sao 200 aqui no pais, estou pensando em fazer um movel bacana, pois a coleçao merece nao e rs, tive a sorte de encontrar esse grupo em vc faz parque. minha esposa tambem curti as figuras pretento colocalas em uma prateleira com portas de vidro mas na parade tenho lampadas de croica na direçao onde ja estao minha coleçao mas quero polas protegidas com portas bom abraços espero que possamos trocar ideias sobre os marveis saude e paz.