Comentários do leitor

Achados & Lidos

por Pedro Cauã Nascimento (2018-05-17)


estantesA Main Box vende estantes colecionador feitas de madeira, com divisórias de madeira ou acrílico. padrão é uma estante para guardar até 200 carrinhos, para não ficar muito pesado. Passou a ser um trabalho prazeroso, porque não é só trabalho, mas lidamos com um público muito acolhedor", afirma empresário, que registra faturamento mensal entre R$ 20 mil e R$ 25 mil.

Bom, um último comentário importante agora sobre a Evolukit. Ao entrar no site dela vocês podem acabar tomando um susto com os preços beirado R$ 1.000,00, mas calma, aquelas são estantes já prontas. que eu recomendo é que vocês façam como eu, entrem em contato com a central de vendas, eles vão iniciar uma negociação pelo whatsapp e ai vocês passam exatamente que precisam. Eu peguei uma prateleira de 116 x 38, mas vocês podem optar por uma menor de 60 x 23 que já é boa para mangás. Também podem pegar colunas menores, as minhas de 33cm são pensando nas HQ's que tem mais de 25 cm de altura, agora, uma estante apenas de mangás não precisa ser tão alta, então podem pedir por colunas de 28 ou 25 centímetros. Tudo é montável, vocês entram com as medidas e eles lhe passam a melhor opção.

Para organizar sua coleção de miniaturas, Erica comprou uma estante com um número fixo de nichos. Enfim, a novidade não tão nova agora é que a história de Fani e Leo irá parar nos quadrinhos em breve, sim, teremos um Graphic Novel da série. Vale lembrar, que a história dos HQs não estará na ordem cronológica dos livros, ou seja, não irá contar a história de Fazendo Meu Filme 1, e sim falará apenas da festa surpresa que Fani organiza para Leo, da qual não sabemos muita coisa, pois não é um acontecimento muito citado no livro. Apenas sabemos.

Como boa fã da Marvel , fui ao cinema assistir Thor: Ragnarok e antes de qualquer coisa, preciso destacar que esse filme é, de longe, um dos melhores desse universo. Deixar filme na mão de Taika Waititi talvez tenha sido uma das decisões mais acertadas que a Marvel já tomou, porque os filmes de Thor eram conhecidos por serem mais sérios e obscuros, e esse terceiro longa ri de sua desgraça do começo ao fim. Desde os primeiros cartazes e teaser (com essa trilha sonora incrível) dava pra ver que os ares de Ragnarok iam mudar completamente a franquia Thor, e amém que mudou para melhor! A direção é absurdamente incrível em todos os momentos: das cenas mais sérias e tensas às de comédia e luta, é tudo impecável.

É fácil ler edições antigas ou fora de circulação: as primeiras edições do Homem Aranha foram reimpressas centenas de vezes, claro, mas se você quiser explorar coisas mais obscuras ou específicas, pode passar muito trabalho (ninguém vai reimprimir a Saga dos Clones, pessoal). É muito mais fácil colocar as suas mãos em material raro, caro, antigo ou limitado de modo digital do que indo atrás das edições físicas. Você terá a oportunidade de ler histórias que de outro modo não poderia, e isso é maravilhoso.

apartamento do funcionário público aposentado Amilton Magno Hoffmann da Rocha, 55 anos, tem uma decoração bastante peculiar. Em praticamente todos os cômodos, as paredes acolhem prateleiras e mais prateleiras de miniaturas de carros da linha Hot Wheels na escala 1:64 (64 vezes menor que um automóvel em tamanho real).

Recomendo a HQ que é garantia de diversão, e aos que se interessarem, também há uma versão adaptada para cinema que eu adorei de paixão. No filme, Scott é interpretado pelo ator Michael Cera, e a história é retratada de maneira fiel e igualmente divertida.

Se você ainda não está convencido, uma curiosidade: Os irmãos Cafaggi encontrar uma forma muito criativa de justificar fato de só Cebolinha usar sapatos. Mas não darei detalhes sobre enredo para não irritar quem odeia spoiler, mas adianto que você vai querer ler, reler e guardar na estante com todo carinho. E finalmente, penso que é uma forma de ilustrar quanto as histórias em quadrinho são importantes como meio de comunicação e mostrar que HQ é sim, uma forma de literatura e até mesmo jornalismo.

Eu uso esses saquinhos que dá pra abrir e fechar. Fica um efeito bacana na estante até e é bem prático. Nessa prateleira da estante , metade são os 140 gibis do Zé Carioca e a outra metade são os gibis do Pato Donald que devem estar beirando por aí também.

Entrando no comentário da Elektra, ela foi uma miniatura que acabou decepcionando um pouco, principalmente adagas meia tortas, fiquei com receio de tentar desamassar e quebrar, relaxaram um pouco na pintura dela. Apesar desses detalhes ainda estou adorando a coleção e entre tantas miniaturas pequenos detalhes passam despercebidos.

HQ são imagens sequenciais então, apesar de tentar interferir mínimo possível, sou obrigado a narrar a história original de uma forma diferente, seguindo meu plano de montagem pessoal. Mas nunca coloco personagens novos nem crio situações que não existiam. Quanto aos detalhes, em um livro eles são infinitos, e estão inclusive nas entrelinhas. Muitos deles passam para roteiro. E Rodrigo costuma resgatar muitos outros.