Comentários do leitor

Estante Para 45 Carrinhos Em Miniaturas Tipo Hot Wheels Mdf Laqueado Rubi

por João Rafael Pires (2018-05-17)


estantesNavegando pela internet, encontrei esse tutorial para fazer uma estante em miniatura. Cajun Engenharia, no bairro Itararé, está recebendo a caixa-estante para discos de vinil desde abril e a educadora social Nayara Girelli foi só elogios ao projeto. "A partir dos vários livros e revistas disponibilizados, cada educando pode criar sua identidade literária. As crianças podem se reconhecer e reconhecer outro e assim entender melhor mundo em que vivem".

Como um exemplo rápido, digamos que eu tenho três lotes de quadrinhos dos X-Men, cada um de um local diferente — digamos, um de uma pequena coleção em DVD, outro de uma coleção em DVD de outra fonte, e outro escaneado por mim mesmo. Eles terão nomes diferentes um do outro, mas os arquivos em cada lote terão nomes similares (mais ou menos). Então eu pego todo meu primeiro lote, seleciono todos os arquivos e rodo-os no programa de renomeação para que fiquem no meu padrão escolhido: Título (Volume) número (por exemplo: Uncanny X-Men (Volume 1) ). Como você vai configurar isso fica por sua conta, mas os programas de renomeação devem ser bem autoexplicativos.

custo para adquirir um desses vai depender da região onde você esta residindo, na internet as estantes são oferecidas por preços bem competitivos, mas valor do frete pode torná-las caras. Encomendar em sua região pode ser uma boa, no entanto, os preços cobrados pelo fabricante local pode deixá-las mais desinteressantes do que comprar via rede mundial de computadores. Aproveitar equipamentos existentes em casa podem minimizar os custos, por fim fazer um ambiente amplo totalmente dedicado fica muito legal como no caso do Billy Karam (imagem acima), mas deve ser feito com muito planejamento, pois em caso de desistência da coleção no futuro poderá complicar uso do mesmo para outras finalidades.

Teve épocas que cheguei a gastar até mil reais num mês, isso foi loucura, aí caí na minha realidade, e agora compro as edições mensais, fiz a assinatura da Abril, paguei um ano e agora ganho dois anos de graça, 2013 e 2014. Um negócio muito bom. Mas estamos vivendo um boom nos quadrinhos Disney, então são muitos lançamentos todos os meses. Tem Disney Mega, Disney Jumbo, Disney Big, mais os lançamentos especiais e, logicamente, as revistas de linha. Enfim, não gasto menos de 150 reais por mês em quadrinhos. E ainda compro minhas estatuetas da loja americana Tfaw, aí vai mais uma grana.

Ibáñez é um livro bem representativo e importante em qualquer coleção de HQs argentinas. É a única colaboração de dois grandes nomes dos quadrinhos, Robin Wood e Enrique Breccia. Esta edição de 2006 da Doedytores reúne pela primeira vez em livro as histórias dos autores em seu formato original preto e branco. É que nos anos 1980 a editorial Columba coloriu os originais de Breccia em uma tentativa de popularizar as histórias, mas tratamento foi horrível e bem aquém dos traços do desenhista argentino.

Mas ok, você não quer pensar em quantos carrinhos vão caber em sua estante, até porque existe a opção de acondicioná-las em caixas e outros lugares… Você está certo, pode ser que não seja momento de pensar sobre isso, mas uma coisa você deve saber: Miniaturas que pegam pó estragam com passar do tempo, portanto prefira prateleiras ou expositores fechados, que também ajudam a proteger de mãos" indesejadas.

Coleciono fora das embalagens (loose) pois gosto de tocar e ver de perto os detalhes (talvez minha profissão influencie nisso rsrs). Para manter a coleção organizada e protegida da ação do tempo e das mãos de crianças (tenho um filho de 6 anos e uma filha de 2 anos) e de curiosos eu optei por armazená-los em expositores de parede (de 50 a 120 nichos) tentando separar por temas. Meu filho João Pedro também já iniciou sua coleção, as miniaturas mais legais nós separa no expositor no quarto dele e outras viram brinquedos que logo ficam detonados, afinal ele é uma criança. Isabel tem sua Kombi rosa desde antes de nascer, porém a miniatura já está bem castigada por suas brincadeiras.

Olá! Eu sou a Nine Stecanella e você está no Estante da Nine. Nasci e moro em Caxias do Sul no Rio Grande do Sul. Criei blog em 2009, após ter algumas outras páginas com uma amiga, e por aqui compartilho os meus assuntos favoritos, entre eles livros, filmes, séries de TV, esportes e amor pelos animais. Mas não é só isso. Também escrevo sobre decoração, artesanato, cuidados com a casa e alguns dilemas que todos nós, leitores ou não, passamos.

estantesencerramento do Viagem pela Literatura de 2011 teve a dramatização da história A onda do Jamaica", realizada pelos adolescentes do Cajun do bairro Santo André. A ideia para a apresentação surgiu após leituras realizadas nas revistas em quadrinhos existentes na caixa-estante, sob a coordenação da educadora Denise Besena.

Nem fui a Saraiva e a Livraria da Travessa para não perder tempo já que estas não possuem nada de interessante. Almocei no shopping novo e fiquei mais um tempo perambulando para conhecer shopping já que único lugar que de fato conheço é a Livraria Cultura e depois de dar aquela voltinha básica me mandei para casa. Já em casa ao invés de ir imediatamente conferir os discos fui assistir jogo de futebol, da copa do mundo. Apesar de ser contra a realização desse evento no país por motivos óbvios não pude deixar de conferir os jogos porque como todo brasileiro, eu também adoro esse esporte.