Comentários do leitor

Dicas Para Fazer Miniaturas ⋆ Luciana Murta

por João Rafael Pires (2018-05-27)


Embalagem: Ela segue padrão dos Taeyang, mas com um belíssimo padrão que remete as esculturas de gelo de Edward. recorte da janela em forma de caixão também é um ponto positivo. Seu posicionamento dentro da caixa faz com que ele seja um dos que precisamos tirar da caixa para ver melhor, já que seu cabelo fica amassado lá dentro, um ponto negativo para os colecionadores NRFB( never remove from box).

estante para vinilLeitores simples: Se você está procurando por algo simples e rápido, que abre os seus quadrinhos e sai do caminho para que você apenas leia, Comical é uma boa escolha no Windows. Para Linux, recomendo Comix , que está nos repositórios do Ubuntu e é similar em termos de recursos. Comical também existe para Mac OS, mas no sistema da Apple eu recomendaria FFView , que é similar, mas nativo. Todos estes leitores foram feitos para serem leves, então eles não têm muitos recursos, mas todos têm algumas noas opções de visualizações, como rotacionar tudo em 90 graus (para que você possa virar laptop como se fosse um livro) e preencher a tela com a página de várias formas.

A pouco tempo adquiri minha primeira estante, foi planejada mas tive dúvidas em algumas coisas, especialmente quanto material. Inicialmente eu queria de madeira pela questão da resistência, mas designer me recomendou MDF, pela questão dos cupins, e acabei aceitando (também pela questão do preço, claro). É bom saber que realmente este é material mais indicado.

Recentemente comecei com a ideia colecionar jogos antigos. Como estamos numa fase econômica ruim, e importar está saindo mais caro, estou indo devagar. Meu interesse atual é comprar os jogos 8-bit e 16-bit que marcaram minha infância, originais e bem conservados.

Os livros da Isa aqui em casa ficavam na nossa estante da sala, na última prateleira da estante, mas agora como ela tem brincado muito no quarto dela (desde que chegou esse tapete) passei os livros dela para quarto, mas não estão mega organizados ainda. Então fui atrás de dicas de como organizar os livros das crianças e hoje vou colocar algumas idéias que achei aqui.

Se você ainda não está convencido, uma curiosidade: Os irmãos Cafaggi encontrar uma forma muito criativa de justificar fato de só Cebolinha usar sapatos. Mas não darei detalhes sobre enredo para não irritar quem odeia spoiler, mas adianto que você vai querer ler, reler e guardar na estante com todo carinho. E finalmente, penso que é uma forma de ilustrar quanto as histórias em quadrinho são importantes como meio de comunicação e mostrar que HQ é sim, uma forma de literatura e até mesmo jornalismo.

A identificação com os personagens abre a relação mais íntima com as HQs. Basta pegarmos exemplo da Turma da Mônica: a espontaneidade de cada um, as características físicas que os aproximam dos pequenos, as falas. Os gibis também ajudam no processo de socialização, já que, por conta do seu texto leve e descontraído, ele passa a ser uma forma de entretenimento entre as crianças. Elas se reúnem para conversar sobre a história, brincam usando como referência os personagens e acabam estimulando umas às outras a lerem mais obras. Sabe aquela febre de seriado que nós, adultos, temos? mesmo efeito pode ser visto nos gibis - que são um excelente ponto de partida para a alfabetização.

Olá! Eu sou a Nine Stecanella e você está no Estante da Nine. Nasci e moro em Caxias do Sul no Rio Grande do Sul. Criei blog em 2009, após ter algumas outras páginas com uma amiga, e por aqui compartilho os meus assuntos favoritos, entre eles livros, filmes, séries de TV, esportes e amor pelos animais. Mas não é só isso. Também escrevo sobre decoração, artesanato, cuidados com a casa e alguns dilemas que todos nós, leitores ou não, passamos.

Colecionador é um daqueles personagens que pouco aparecem em uma história, mas todo enredo gira em torno dele. Fã de carteirinha dos gibis, estudante Leonardo Polch, 26 anos, lamenta não ter mais tanto tempo para ler suas histórias favoritas. Antes de entrar na faculdade, ele comprava, em média, oito HQs por mês. Agora, precisa priorizar seus estudos. universitário relembra que foi irmão mais velho que emprestou a ele seu primeiro gibi - As aventuras do Superman. Mesmo com a vida corrida, Leonardo mantém um acervo de cerca de 3 mil quadrinhos. E avisa: Apesar de muita gente não acreditar, gibi é cultura", garante Leonardo. Fã de Batman e de quadrinhos adultos como Constantine, universitário lembra de uma aquisição que fez através da estante para carrinhos hot wheels Virtual. Comprei um HQ que procurava há tempos, A Morte do Superman. Gibis raros como este são difíceis de encontrar. As lojas não deixam disponível nas prateleiras por medo das pessoas deteriorarem a revista".

A cada dia ficava mais nervosa e sucessivas vezes rasguei, mastiguei e engoli a folha da leitura, professor não falou nada comigo, mas falou pra meu pai que decidiu deixar-me em casa esperar um pouco mais, pois eu era muito nova, mimada por todos e não estava correspondendo ao seu esforço, seu desejo de os filhos estudarem.