Comentários do leitor

QUADRINHOS Archives

por Leonardo Farias (2018-06-22)


diário de Anne Frank foi publicado pela primeira vez em 1947 e faz parte do cânone literário do Holocausto. E agora, pela primeira vez, vem à luz esta edição em quadrinhos. roteirista e diretor cinematográfico Ari Folman e ilustrador David Polonsky demonstram com essa adaptação a dimensão e a genialidade literárias da jovem autora. Eles tornam visual, contemporâneo documento histórico de Anne Frank e traduzem contexto da época no qual foi escrito. Baseada na edição definitiva do diário, autorizada por Otto Frank, pai de Anne, esta versão em quadrinhos torna tangível destino dos oito habitantes do Anexo durante seus dias no esconderijo.

estante para vinilSempre procurei inserir algo de quadrinhos aqui na Collectors Room, e agora isso ficará ainda mais forte através da coluna Minha estante para vinil, onde entrevistaremos colecionadores de quadrinhos e mostraremos os seus incríveis acervos, na linha do que já feito no Minha Coleção com os colecionadores de discos.

Quando a coleção era pequena, de no máximo uns 200 exemplares, eu fazia pilhas com os títulos, uma pilha para cada, algumas prateleiras para cada tipo ou editora. Mas com as revistas atingindo número de 3 mil já começou a ficar mais difícil, então dou prioridade para as mais vistosas e mais acessadas ficarem mais à vista nas estantes, resto fica em armários fechados ou em caixas.

Já no quesito restauração, tudo é muito delicado e deve ser avaliado caso-a-caso, por exemplo, é comum a pintura descascar, se isto ocorrer, você pode retocar a pintura, mas você deve ter a certeza de obter a tinta da cor exata, para tal, busque referências, pois não confie no visual, pois a cor de uma tinta seca é diferente da molhada… A utilização de pincéis deve ocorrer somente quando são pequenos picos" na pintura, pois se espaço for maior, resultado será horroroso, pois certamente as pinceladas ficarão evidentes. Também evite as tintas em spray, pois resultado final será do aspecto de casca de laranja", portanto, será péssimo. Para pintar superfícies maiores que pequenos picos, é necessário um aerógrafo.

Alguns tipos de papéis usados nas capas são mais suscetíveis a ficar com marcas de impressões digitais ou mesmo problemas, como impressão de má qualidade, deixam as revistas manchadas ou soltam a tinta. É bom deixar qualquer tipo de alimento afastado de suas revistas (Isso pode manchar ou molhar seus gibis, além de atrair insetos e roedores). Não dobre a revista para trás enquanto estiver lendo, pois isso estraga a lombada e solta as folhas.

No Brasil, as histórias em quadrinho surgiram em meados do século XIX, mas apenas se popularizou com lançamento de clássicos como A Turma da Mônica", Menino Maluquinho", A Turma do Pererê" e Tico-Tico", que é considerada a primeira revista em quadrinho lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905.

Quando um professor lê um texto para si ou para outro, situa-se nele como interlocutor desse, e contextualiza e intertextualiza que faz da leitura um encontro de personagens e personalidades. Todo texto contém em sua estrutura ensinamento estético, moralístico,humorístico ou até mesmo "prazeroso".

Todos os colecionadores tem uma grande estima por seus itens de coleção e especialmente aqueles raros e exclusivos. A CCXP é um momento único para que trabalho de muito tempo - para alguns, até anos - possa ser valorizado pelas pessoas que cultuam próprio meio. A realidade do quadrinista independente no Brasil ainda é muito complicada. A maioria das pessoas tem um outro trabalho de onde tiram sustento", diz Marcio Goti - que vem à feira lançar HQs e sketchbooks -, que num tom otimista completa, (mas) mercado vem numa ascendente, futuramente a gente pode viver numa realidade como a da França, em que os autores vivem de quadrinhos autorais".

Este é um dos suportes mais utilizados na hora de guardar gibis, pois permite poupar espaço e conseguir uma arrumação fácil. As caixas de papelão, por serem porosas, têm a vantagem de deixar as revistas "respirar", mas deverão ser bem vedadas para impedir a entrada de pó e insetos.

estante para vinilJá li um bocado de coisa nessa vida, já tive algumas respostas diferentes pra essa pergunta e talvez minha opinião ainda venha a se renovar um dia. Ler um romance é uma experiência bem diferente de uma hq, ritmo de leitura é outro, as sensações de ler só letras e imaginar todo resto é diferente de ver ilustrações e balões de fala em diferentes formatos e cores e, apesar de serem narrativas, os dois universos são diferentes demais. Não tem melhor ou pior, tem apenas diferentes. Não sei que vou querer ler amanhã, sei que minha estante tem de tudo. Concordo com Paulo Ramos, história em quadrinhos é uma mídia à parte da literatura.

Claro que toda essa história de investigação do assassinato de um herói é meramente pano de fundo para uma discussão bem mais profunda, com vertentes politicas pesadas e reflexões morais, talvez isso é que torne a HQ tão apreciada e atemporal. Vale mencionar ainda que a mesma ganhou vários prêmios Kirby e Eisner, importantes prêmios do mundo dos quadrinhos.