Comentários do leitor

Direto Da Estante

por Leonardo Farias (2018-06-22)


E aí temos problema. Quando um opinador usa, para qualificar uma HQ, fica bonito na estante", quer dizer que tudo está errado! Os encadernados precisam existir, mas talvez você leitor, não precise comprar obras com qualidade questionável, apenas para ter uma lombada super bonita na estante. A primeira coisa que vocês devem se questionar quando compram algo é: A história é boa e vale todos os reais que vou investir nela?" Pois, quando você compra uma obra, sua primeira experiência deve ser prazer da leitura, por um número de vezes determinado apenas por você, e não para pegar volume e botar na estante para vinil para fins de ostentação domiciliar, junto a visitas e amigos nerds".

estantes colecionadorHá colecionadores que fazem que é chamado no meio de garimpar". Garimpar é sair pela cidade, em feiras, sebos e antiquários em busca de determinados discos. Poucos são os sentimentos tão prazerosos quanto de encontrar um vinil que há muito se buscava. E, com esforço que é despendido nessas incursões, que algumas vezes podem acabar infrutíferas, é de grande importância adquirir um produto que seja capaz de armazenar muito bem sua coleção.

encerramento do Viagem pela Literatura de 2011 teve a dramatização da história A onda do Jamaica", realizada pelos adolescentes do Cajun do bairro Santo André. A ideia para a apresentação surgiu após leituras realizadas nas revistas em quadrinhos existentes na caixa-estante, sob a coordenação da educadora Denise Besena.

Houve tempos no qual coleção era coisa dos extremos da vida: ou matéria de crianças com seus bonés, álbuns de figurinhas e bolinhas de gude; ou distração de aposentados atrás de relíquias como moedas antigas e, ápice dos ápices, selos, muitos selos. Desde há muito tempo eu tinha desejo de comprar uma cristaleira. Ao pesar as questões levantadas acima sobre segurança, proteção e extensão das coleções eu logo decidi por essa opção. Eu vinha expondo as peças em uma estante aberta que logo se mostrou inadequada devido ao grande acúmulo de poeira sobre as figuras. Isso fez com que eu as guardasse e partisse à procura de uma cristaleira. Após rodar várias lojas em São Paulo (capital) pude perceber que os preços variavam grandemente e não eram tão atrativos. Depois de muito procurar decidi por um modelo que agregasse preço, estilo e proteção. Alguns critérios eram imprescindíveis para mim, dentre eles a possibilidade de se enxergar as peças de vários ângulos, ou seja, seria necessário a presença de vidros anteriores, laterais e se possível posteriores. Percebi, no entanto que a presença de "vidro" encarecia grandemente a cristaleira. Sendo assim tive que ajustar esse meu desejo ao preço.

Este é um dos suportes mais utilizados na hora de guardar gibis, pois permite poupar espaço e conseguir uma arrumação fácil. As caixas de papelão, por serem porosas, têm a vantagem de deixar as revistas "respirar", mas deverão ser bem vedadas para impedir a entrada de pó e insetos.

Como guardar? mais comum é guardar esses volumes enfileirados na vertical (ficam bem bonitos na estante). Mas existe um porém, depois de um tempo peso das paginas pode começar a descolar as paginas da capa, um risco que se agrava principalmente em encadernados pesados como a Edição Definitiva de Sandman (cerca de 600 páginas). Isso não é algo tão comum de acontecer e muitos colecionadores não levam esse fato em consideração na hora de colocar as HQs na estante.

Assim como em outros países, no Irã diversos grupos com correntes teóricas políticas também diversas disputam governo. A complexidade da realidade no Oriente está na existência de outras forças externas e militares que dificultam um processo de pacificação da vida. A família de Marjane Satrapi, por exemplo, lutava por um regime comunista e sua história foi desenhada nos quadrinhos em formato de autobiografia feito em 2001 e lançado em animação seis anos depois.

Fundada como uma empresa de bobbleheads" em 1998, não demorou em perceberem mercado em rápida expansão de itens de coleção de diversos tipos de fontes, como por exemplo, filmes de popularidade mundial como Star Wars ou desenhos animados de sucesso. Desde então, a Funko vem adquirindo cada vez mais licenças para criar seus incríveis produtos, atualmente trabalhando até mesmo com utensílios para casa e diversos tipos de colecionáveis que são revendidos em dezenas de países.

É fácil ler edições antigas ou fora de circulação: as primeiras edições do Homem Aranha foram reimpressas centenas de vezes, claro, mas se você quiser explorar coisas mais obscuras ou específicas, pode passar muito trabalho (ninguém vai reimprimir a Saga dos Clones, pessoal). É muito mais fácil colocar as suas mãos em material raro, caro, antigo ou limitado de modo digital do que indo atrás das edições físicas. Você terá a oportunidade de ler histórias que de outro modo não poderia, e isso é maravilhoso.