Comentários do leitor

Minha Estante #44

por Leonardo Farias (2018-05-25)


Para organizar sua coleção de miniaturas, Erica comprou uma estante com um número fixo de nichos. Enfim, a novidade não tão nova agora é que a história de Fani e Leo irá parar nos quadrinhos em breve, sim, teremos um Graphic Novel da série. Vale lembrar, que a história dos HQs não estará na ordem cronológica dos livros, ou seja, não irá contar a história de Fazendo Meu Filme 1, e sim falará apenas da festa surpresa que Fani organiza para Leo, da qual não sabemos muita coisa, pois não é um acontecimento muito citado no livro. Apenas sabemos.

Evite deixar seus quadrinhos empoeirados. Isso favorece a deterioração do papel e, caso more perto de avenidas, fábricas, centros urbano-industriais, podem também amarelar papel. Para retirá-la use espanador ou uma flanela limpa. Esse trabalho pode ser feito, dependendo do tamanho de sua coleção, toda semana.

As estantes para quartos costumam ser muito utilizadas pelas pessoas mais organizadas já que suas prateleiras são abertas e se você for tipo de pessoa que tira uma coisa do lugar e sempre devolve no lugar errado, é melhor nem pensar em ter uma estante. Muitas coisas para organizar e guardar pedem estantes colecionador com espaço generoso. E, ao invés de ter várias delas, há projetos que trazem apenas uma, ocupando paredes inteiras de um único ambiente ou mesmo extravasando os limites desse ambiente, atendendo mais de um cômodo de uma vez.

blog vai reforçar seu projeto inicial de ser um depositário de descobertas minhas no campo dos quadrinhos, com destaque para a produção independente e de outros países. Desta vez aperto gatilho de uma ideia que já elaboro há tempos: cair de cabeça na minha coleção para escrever mais sobre cada obra. Serve tanto para compartilhar boas HQs como para me forçar a revisitar e pesquisar mais sobre os autores. Vai ser bem legal, espero.

A ideia de trazer HQs em formato encadernado, compilando algum arco ou evento das HQs, é muito interessante para os leitores já há algum tempo. Pensando racionalmente, a editora consegue encontrar e angariar público para a obra de um jeito mais fácil e, para colecionador, é a melhor forma de conseguir arcos completos de alguma história que, porventura, ele não possua nas edições mensais — mas, principalmente, para organizar melhor sua coleção. De fato, encadernado é um formato que é utilizado maciçamente em mercados como estadunidense e japonês, para auxiliar os leitores a catalogar suas publicações e a adquirir esses produtos editoriais com preço mais baixo do que comprando títulos mensais ou antologias (sejam elas mensais, como nos EUA, ou semanais, como no Japão ou na Inglaterra).

A participação em eventos de encontro de colecionadores também é uma boa forma de encontrar aquele item que está faltando em sua coleção, e também claro, fazer um Networking com outros apaixonados pelo hobby, que vão poder te dar muitas outras dicas valiosas.

problema deste caso e que jogos raros podem ser muitas vezes jogos bons ou ruins e acreditem normalmente a quantidade de jogos ruins prevalece, coisas nojentas tipo Cheetahmen, ou seja um colecionador caçador de tesouros deve ter em mente que sua coleção e feita de raros sendo lixos industriais ou não.

Na casa de Herlandson Carvalho Silva, tem adesivo em tudo quanto é canto. Na porta do quarto, no guarda-roupa, na cama, na estante, na televisão, na geladeira… Difícil haver móvel sem um. Afinal, ele possui cerca de 3.500 adesivos de futebol, um dos maiores acervos do gênero no Brasil. Eles são de mais de 100 clubes brasileiros e de outros 50 países. Coleção inusitada, mas não a única.

A obra é em formato americano impressa em papel couchê - aquele papel maroto mais durinho de maior qualidade e durabilidade - que agrega um valor maior ao produto final. Outro ponto forte que me agradou muito foi a iniciativa da Editora Draco. Eu particularmente achei muito bacana esse processo de seleção, que de repente pode abrir espaço para novos talentos tupiniquins no mundo das hq's. Gosto muito de ver brasileiros se destacando pelos bons trabalhos, é excelente para mercado interno.

Colecionador de livros e objetos de viagem? Há coisas que tem tanto valor sentimental que não podem ficar guardados em caixas. Uma boa opção para torná-los parte da decoração é expor em prateleiras ou em uma estante de ferro, com a vantagem que a estante não precisa de buracos na parede. Basta encontrar um lugarzinho pra ela e pronto. Disponha nas prateleiras da estante ferro objetos que tragam boas lembranças e terá não apenas um ambiente bem decorado, mas interessante e cheio de histórias para contar para seus amigos que visitarem sua casa.

Eu uso esses saquinhos que dá pra abrir e fechar. Fica um efeito bacana na estante até e é bem prático. Nessa prateleira da estante , metade são os 140 gibis do Zé Carioca e a outra metade são os gibis do Pato Donald que devem estar beirando por aí também.