Comentários do leitor

O Que É, Para qual propósito serve, Dá certo, Efeitos, Suplemento

por João Murilo Lima (2018-05-30)


alimentos funcionaisEste dificuldade surge quando o corpo humano não produz ou produz em quantidade insuficiente as enzimas digestivas chamadas lactase, responsáveis por quebrarem o açúcar do leite. No momento em que não ocorre este quebra, o açúcar do leite chega ao intestino grosso inalterado, se acumulando e sendo fermentado por bactérias que produzem ácido lático e gases. Como resultância, a pessoa dá quadros de retenção de líquido, diarreias e cólicas. Quais os Tipos de Intolerância à Lactose? Muitas pessoas são capazes de suportar de 120 a 240 ml por dia, se ingerirem alimentos com lactose ao longo das refeições. Esta combinação auxilia a chegada gradual da lactose ao jejuno (porção média do intestino delgado) para ser digerida. Há pessoas, porém, cujo grau de intolerância é tal que precisam de uma dieta sem nada de lactose. Por isso, é preciso examinar cuidadosamente os rótulos de pães, bolos, biscoitos, margarinas e outros alimentos industrializados antes de consumi-los.

Assinale a possibilidade correta. Somente as afirmativas I e II são corretas. Apenas as afirmativas I e III são corretas. Apenas as afirmativas III e IV são corretas. Somente as afirmativas I, II e IV são corretas. Só as afirmativas II, III e IV são corretas. 20. (UERJ) O esquema abaixo destaca 3 tipos de tecidos e novas de suas respectivas etapas metabólicas. Essa ação se faz por mecanismos reflexos: estímulo da visão, cheiro e gosto dos alimentos. Valor incrível de pH em redor de 7,0; mais um menos neutro. Ação da saliva, que contém a enzima ptialina ou amilase salivar. Ante a ação da amilase, o amido hidrolisa-se, reduzindo-se a compostos de cadeia menor até vir à maltose. Ação do sistema nervoso.

A deficiência de lactase pode ser primária, isto é, o sujeito agora nasce com propensão a tê-la; ou secundária, no momento em que a intolerância à lactose é adquirida no decorrer da vida, graças a qualquer dificuldade intestinal. A quantidade de lactase produzida no intestino delgado costuma ser elevada no decorrer dos primeiros anos de vida, entretanto vai reduzindo-se conforme a dieta se torna mais variada, menos dependente de leite e derivados. Em novas etnias, como os asiáticos, uma suave a moderada intolerância à lactose costuma aparecer a partir dos 5 anos de idade. Em afrodescendentes e latinos, a redução nos níveis de lactase costuma surgir ao redor dos 10 anos. O diagnóstico da intolerância à lactose é geralmente feito clinicamente, fundado apenas na história clínica e nos sintomas do paciente. Dificilmente são necessários exames laboratoriais. Em geral, eliminamos apenas pequenas quantidades de hidrogênio pelos pulmões. De imediato os pacientes com intolerância à lactose produzem grandes quantidades de hidrogênio no cólon, sendo quota nesse gás reabsorvido pro sangue e eliminado pelos pulmões a partir da respiração. Este teste, portanto, consiste pela busca de hidrogênio no ar expirado após o consumo de lactose. Depois da ingestão de lactose, medimos a glicose no sangue para saber se houve elevação dos seus níveis. Em pessoas sadias, a lactose é quebrada em glicose e galactose, sendo reabsorvida pelo intestino e lançada pela corrente sanguínea. Nos pacientes com deficiência de lactase, a lactose não é digerida e a glicose contida nela não é absorvida.

As manifestações mais comuns são as reações cutâneas, gastrointestinais, respiratórias e sistêmicas, que em alguns casos são capazes de transportar a choque anafilático", esclarece Kimielle. O Sistema Único de Saúde (SUS) fornece exames pra detecção da alergia. Imediatamente a intolerância à lactose detém outros sintomas, de acordo com grau, maneira e quantidade de substância ingerida. "A quantidade de lactose circunstância sintomas variantes de indivíduo para sujeito, dependendo da dose de lactose in-gerida, o grau de deficiência de lactase e a maneira de alimento consumido. Os sintomas mais comuns são: flatulência, diarreia, ou algumas vezes constipação intestinal, distensão abdominal, náuseas e sintomas de má digestão". A intolerância é diagnosticada por intervenção de acompanhamento médico, como pediatras e gastroenterologista, disponíveis pela rede do SUS. Uma, reduzindo a ingestão de leite e fazendo as devidas substituições nutricionais. Outra, lançando mão de medicamentos que atuam como a enzima lactase no organismo. Esta foi a capacidade a qual a advogada Mariliz Müller teve de recorrer pra poder ingerir queijo, uma de suas paixões, depois de diagnosticada a intolerância à lactose, há sete anos. Requeijão, ricota e outros tipos de queijo sempre estiveram no cardápio dela. De acordo com a alergologista Loraine Landgraf, quem é intolerante e não quer nem sequer abandonar os produtos lácteos nem ao menos passar pelo mal-estar dos seus sintomas, necessita ingerir a lactase sempre, no mínimo meia hora antes de consumir leite ou seus derivados.